Código da praxe exclui estudantes

As praxes de Viseu têm rituais de integração que muitos estudantes, praxistas e até cidadãos consideram inadequados e humilhantes para os recém-chegados ao ensino superior. Os rituais praxísticos iniciam em setembro e estendem-se até à Semana Académica, a maioria das vezes à noite, uma vez que estas atividades não são permitidas nos recintos do Instituto Politécnico de Viseu.

“Uma vez uns turistas perguntaram- me o que estava a acontecer, porque é que estavam todos a olhar para o chão. Ia responder o quê? Disse a verdade, que era um ritual de integração dos alunos que entram pela primeira vez na Universidade. Em resposta, um dos turistas disse-me que o que estava a ver era ridículo (…)

Leia esta notícia na íntegra na edição 772 do Jornal do Centro.