“Aqva” lança novos produtos com água termal de São Pedro do Sul

A linha Aqva criada a partir das propriedades das águas termais de S. Pedro do Sul e a primeira do género a ser lançada em Portugal vai ter três novos produtos à venda na segunda quinzena desde mês. Para completar a gama hidratante sairá para o mercado um fluido de rosto. Já a nova linha antirugas e reafirmante, será composta por dois produtos: uma máscara reafirmante e um creme antirugas.

Estas novas referências tal como as já existentes (água termal, cremes de rosto e corpo, gel de banho, óleo corporal e sabonete) encontram-se à venda na Internet, nas farmácias da região de Lafões e nos espaços de saúde dos supermercados Pingo Doce do grupo Jerónimo Martins, com quem a Termalistur, empresa municipal que gere o complexo termal, celebrou um acordo para possibilitar a comercialização da marca Aqva em todo o território nacional. “Há mais de 2000 anos a promover saúde e bem-estar” é este o lema que norteia atualmente a estância e por isso a pesquisa e desenvolvimento de novos artigos e dispositivos médicos a partir das águas termais não vai ficar por aqui.

Na primavera deverão ser lançados três novos produtos: um esfoliante de corpo, outro de rosto e uma água micelar. Depois no verão sairão um gel de barbear e um aftershave, dois artigos que inauguram a linha de homem.

“Vamos procurar criar novos produtos em contínuo. Neste momento estamos a desenvolver investigação para a conclusão de três novos, um creme de mãos, um shampoo e um batom de cieiro e que estarão prontos em princípio no final do verão e que depois irão ser lançados”, adianta Vítor Leal, presidente da Termalistur.

As termas estão igualmente a projetar a criação de uma linha Aqva dirigida em particular às unidades hoteleiras locais, uma iniciativa que conta com o apoio dos próprios empresários. “Estamos a falar daqueles pequenos produtos que temos nos hotéis e que serão específicos para as unidades das Termas de modo a dar mais envergadura e conhecimento da marca. Este processo está agora a iniciar-se e pensamos que no final do ano poderemos ter essa gama disponível. Relembro que a nossa linha é de saúde e nunca será de hotelaria”, sublinha Vítor Leal.

Vendas atingem 100 mil euros

Em 2016 foram vendidos 15500 artigos Aqva. A maioria foi adquirida pelos aquistas que frequentam as termas sampedrenses nos balneários e ou na loja termal. O creme de rosto foi a unidade mais comprada, seguida do creme de corpo e do sabonete.

Em termos de faturação, a marca rendeu aos cofres da empresa municipal mais de 103 mil euros no ano que agora chegou ao fim. “As vendas têm sido extremamente satisfatórias. Como é lógico é uma área muito concorrencial, com produtos com largas dezenas de anos e como tal não é fácil.

Não é um mercado em que haja grande abertura, mas as vendas estão a ir ao encontro das nossas expectativas e acima de tudo a aceitação tem sido muito positiva por parte dos utentes”, diz o administrador.

Balneário Rainha Dona Amélia vai tornar-se em Instituto Aqva

Em curso a Termalistur tem também candidaturas para dar novo dinamismo às Termas. No primeiro semestre do ano conta candidatar aos novos fundos europeus o projeto de requalificação do Balneário Rainha Dona Amélia, num investimento de 1,5 milhões de euros e que visa transformar o imóvel num “Instituto Aqva”.

“Pretendemos fazer um upgrade no balneário e transformá-lo num espaço de saúde e bem-estar, mas com muita qualidade e que ao mesmo tempo seja um espaço de demonstração e de aplicação de todos os produtos da linha Aqva. Será o espaço mãe de toda a linha dermocosmética, também terá fisioterapia e termalismo clássico de topo”, explica Vítor Leal.

Faça aqui a sua assinatura anual do Jornal do Centro.