No Mundo: Italiano gere empresa de capacetes em Carregal do Sal

 

Remo Ventura

Remo Ventura é oriundo da zona da Toscana, em Itália, e há cerca de 17 anos que se encontra a residir e trabalhar em Portugal. Chegou em agosto de 2010 para planear a construção de uma nova fábrica de capacetes da marca Shark em Carregal do Sal. Um ano depois “assentou arraiais” na região. Já viveu em Nelas e Viseu e agora estabeleceu-se em definitivo em Santar, onde vive com a mulher, de nacionalidade portuguesa, e os dois filhos.

A adaptação a Portugal não foi difícil garante o italiano. “Gostei desde o início porque esta área é bastante parecida com a minha terra natal, Maremma, com colinas, oliveiras e vinhas. Sinto falta do mar, que antes tinha a cinco minutos de casa e sobretudo é bastante mais quente. Agora já me sinto como em casa, espero nunca mudar mais”, diz.

No nosso país, Remo Ventura aprecia sobretudo as pessoas. Considera que os portugueses são muito parecidos com os italianos, “na maneira de ser, perceber e apreciar as coisas importantes e, ao mesmo tempo, dar-lhes o verdadeiro valor”. Destaca Viseu com uma das melhores cidades para se viver em Portugal e só gostava era que o distrito “fosse um bocado mais vivaz a nível cultural com mais polos de atração especialmente para pessoas já de uma certa idade” como ele (54 anos).

Sempre que possível Remo Ventura regressa às origens com a família para visitar a mãe e os familiares mais próximos. No verão vai à Toscana pelo menos duas semanas e às vezes no Natal, “quando a distância e saudades se sentem com mais força”. Voltar a Itália está, contudo, fora dos seus planos. Quer passar o resto dos seus dias em Portugal, mas não esquece a língua materna, “a cultura, a história, os locais maravilhosos e diferentes, a comida, e todas aquelas pequenas coisas” que fizeram dele o que é hoje.