A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Edição impressa: Matemática, Física e Química “travam” cursos no IPV

Edição de 14 de setembro de 2018
14-09-2018
 

Dez cursos ministrados no Instituto Politécnico de Viseu (IPV) preencheram a totalidade das vagas na primeira fase, entre eles Comunicação Social, Turismo, Desporto e Enfermagem que foi aquele que mais alunos viu serem colocados (86). Nenhum dos cursos das cinco unidades orgânicas ficou deserto, embora tenha estado apenas um aluno em Engenharia Civil.

Mais de metade das vagas disponíveis este ano letivo no Instituto Politécnico de Viseu foi ocupada na primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior. Das 1314 vagas disponibilizadas, foram ocupadas 800. Restam para a segunda fase do concurso 516.

Em termos percentuais a procura dos cursos do IPV por parte dos novos alunos baixou três pontos. Em 2017 ficaram preenchidos 63 por cento dos lugares colocados a concurso e este ano sessenta por cento. Em termos absolutos o ano passado foram colocados, nesta fase, 823 caloiros.

Neste ano letivo 2018/19, o IPV lançou também um novo curso – Artes da Performance Cultural – que abriu 26 vagas e ficou, para já, com sete preenchidas.

A presidência do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) considera que a redução do número de alunos que entraram na instituição na primeira fase de acesso ao ensino superior resultou da “excessiva restrição” no concurso nacional.

Em comunicado, o presidente do Instituto, Luís Monney Paiva, sustenta que a diminuição dos estudantes acontece devido aos “maus resultados verificados em Matemática, o que, a par com os igualmente tradicionalmente menos bons resultados na prova de Física e Química, voltaram a impedir o total preenchimento das áreas tecnológicas e, este ano, pela primeira vez, da área da Educação Básica”.

Sublinha ainda que o objetivo de transportar para o interior os cinco por cento de vagas reduzidas em Lisboa e no Porto, assegurado este ano pelo Governo, não foi conseguido. “À exceção da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e dos Politécnicos de Bragança, Tomar e Castelo Branco, todas as restantes instituições de ensino superior da região assistiram a uma redução do número de alunos colocados na primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior”, lê-se no comunicado.

A presidência do Instituto recorda ainda que aos novos alunos, acrescem ainda os 546 estudantes colocados nos regimes de reingresso, mudanças de curso e concursos especiais e os 423 formandos dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais, resultando num total de 1.769 estudantes.

“Para a nossa região, a presença destes alunos é um contributo muito importante para o desenvolvimento do território. Temos, contudo, de conseguir mais estudantes a frequentar a nossa instituição. Unir vontades e sinergias, palmilhando passo a passo o território, é um desígnio de todos”, deixa como conselho, por seu lado, José Costa, docente no Instituto e que foi um dos candidatos à presideência.

Os resultados da segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior serão divulgados a 27 de setembro.

Relações Públicas e Comunicação Social com maior taxa de inscritos no IEFP

Os cursos com mais alunos entrados nesta primeira fase no Instituto Politécnico de Viseu são Enfermagem (86), seguida de Gestão de Empresas (71), Publicidade e Relações Públicas (68) e Comunicação Social (63). Numa análise às estatísticas de cada um destes cursos, verifica-se que as maiores percentagens de recém-diplomados que estão inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional são precisamente nos cursos de Publicidade e Relações Públicas (15,8 por cento) e Comunicação Social (13,8 por cento). Seguem-se Gestão de Empresas (8,5 por cento) e Enfermagem (5,5 por cento).

Mas, na análise dos 32 cursos ministrados no IPV, há ainda outros que apresentam percentagens elevadas de inscritos como são, por exemplo, a Engenharia do Ambiente ou Turismo.

No sentido inverso, o curso com menor taxa de desemprego, tendo em conta as estatísticas no portal inforcursos, é Educação Básica, aquele que foi também um dos que menos alunos inscritos teve.

No IPV, há dez cursos que já se enecontram todos preenchidos. São os casos de Comunicação Social, Desporto e Atividade Física, Publicidade e Relações Públicas, Contabilidade, Engenharia Informática, Gestão de Empresas, Marketing, Turismo, Serviço Social e Enfermagem.

Os que mais vagas têm ainda por preencher são, além de Engenharia Civil e Educação Básica, as engenharias Mecânica e Eletrónica.

Universidade Católica: mais de meia centena de novos alunos em Medicina Dentária

Na Universidade Católica de Viseu foram admitidos 36 alunos em Medicina Dentária, curso que ainda tem mais 18 estudantes estrangeiros. Em Ciências Biomédicas, de acordo com os dados disponibilizados no portal da instituição, entraram oito alunos e 17 no curso de Gestão.





  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT