A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
 
        

Acácio de Almeida no Cine Clube de Viseu

Edição de 11 de maio de 2018

14-05-2018
 

É uma novidade do ciclo “Solos&Solidão”. Acácio de Almeida, um dos nomes célebres e fundamentais do cinema português das últimas décadas, estará no Cine Clube na próxima quarta-feira, 16 de maio. Será uma presença especial a do director de fotografia do novo filme de Teresa Villaverde – Colo – película que é exibida nesse dia.

Acácio de Almeida é responsável pela fotografia de filmes de Manoel de Oliveira, João César Monteiro, Paulo Rocha, António Campos, Raul Ruiz ou Seixas Santos. Em Viseu, o fotógrafo vai conversar sobre o filme, conferindo também o seu contributo, já lendário, na direcção de fotografia de outras películas.

No contexto português e internacional, são vários os títulos que fotografou e que já adquiriram o estatuto de clássicos. Desde logo, O Passado e o Presente (1972), de Manoel de Oliveira, Brandos Costumes (1975), de Alberto Seixas Santos, Trás-os-Montes (1976), de António Reis e Margarida Cordeiro, e A Cidade Branca (1983), de Alain Tanner.

Numa das raras entrevistas que concedeu, em 2010, Acácio de Almeida sintetizou desta forma alguns dos aspectos sensíveis do seu trabalho: “A fotografia é o instantâneo, o momento, o cinema é mais do que isso, é a continuidade do momento. Se adicionarmos a isso os movimentos de câmara aí temos vários problemas. Como harmonizar constantemente um quadro que está em movimento com actores no seu interior que se cruzam num décor? Como fazer isto tudo dando-lhe um valor estético? Em geral num filme ninguém pensa nestes aspectos, pois o realizador diz sempre que isto é um trabalho do director de fotografia.”
Acácio de Almeida volta à região onde nasceu há 79 anos - é natural de S. João da Pesqueira – para encerrar o mês que foi dedicado ao cinema, no âmbito do ciclo “Solos & Solidão”, um ciclo de artes que decorre de maio a outubro. Trata-se de um encontro de artes que atravessa vários domínios desde o cinema, ao teatro, passando pelas artes plásticas, fotografia e música. Leonor Keil, Filho da Mãe, Jaime Raposo, Afonso Cruz, Teatro do Oprimido, Palmilha Dentada e João Cosme são alguns dos nomes que estarão em Viseu.

"Colo" de Teresa Villaverde, no ciclo Solos&Solidão

Em Lisboa, uma mulher mantém dois empregos enquanto o seu marido ficou desempregado. Têm uma filha adolescente. Com as dificuldades que se vão acumulando, afastam-se gradualmente uns dos outros, e uma tensão cresce em silêncio e culpa. Nesta primeira experiência da cineasta de “Os Mutantes” (1995) no cinema digital, Teresa Villaverde “regressa com uma crónica realista sobre uma família em estado de desamparo — belo exemplo de um cinema que não perdeu as suas ligações com a realidade portuguesa”, escreveu João Lopes.

Um retrato português, num tempo de solidão e crise económica, com João Pedro Vaz e Beatriz Batarda, pais desamparados numa crise familiar.






  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT