A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Depois de S. Pedro do Sul e Oliveira de Frades, Ocupai realiza-se em Vouzela

Edição de 7 de junho de 2019
07-06-2019
 

O OCUPAI – Festival Ibérico de Arte e Ação sempre foi pensado para ser um festival de Lafões que, de alguma forma, fosse conectando determinados locais da região. “É, fundamentalmente, um festival de proximidade. Um pequeno festival deliberadamente em ligação com um determinado local da passagem que normalmente são locais ribeirinhos. Já esteve no rio de S. Pedro Sul, no ano passado esteve numa praia fluvial no concelho Oliveira de Frades e este ano vai para o Parque de Lazer do Espírito Santo, na freguesia de Cambra”, explica Luís Costa, coordenador do evento.

Um dos objetivos da iniciativa é, segundo o responsável, que funcione como, não só um festival de proximidade entre localidades, mas também entre artistas que acabam por se relacionar com territórios rurais, quer portugueses locais, de outras regiões ou, até mesmo, espanhóis de regiões próximas de Viseu. Pretende-se “fomentar um contacto cada vez mais frequente entre públicos e comunidades artísticas que esteja próximas e partilhem da mesma relação com o mundo rural”, elucida.

O festival que acontece na aldeia e não na vila

A quinta edição do OCUPAI tem lugar na aldeia de Cambra pois contempla o tema da ruralidade. “Esse é o tema fundamental e mais importante – formas contemporâneas de expressar o mundo rural. Faz mais sentido que decorra [o festival] em locais que não sejam as sedes de município, mas sim em espaços emblemáticos de freguesias rurais de Lafões”, esclarece Luís Costa.

Dentro desta ideia de o festival ser, em simultâneo, tradicional e contemporâneo, é feito um equilíbrio na programação entre artistas locais como As Vozes da Terra ou o Grupo de Trajes e Cantares de Cambra. Segundo o organizador, estes grupos “vão relacionar-se com a paisagem utilizando a música e os cantares tradicionais também para uma nova forma de apreciarmos esta cultural musical da região”.

Uma instalação da Binaural/Nodar, que estará patente, incide sobre o linho na Europa, tema que a associação tem vindo a trabalhar nos últimos anos em parceria com o Programa Europa Criativa. “Recolhemos uma série de sons, canções e histórias do linho de vários países, portanto vamos ter essa instalação que na prática é uma homenagem ao linho na Europa”, afirma Luís Costa. Ainda na área da música, a programação inclui um concerto de um multi instrumentista espanhol – Carlos Herrero. “O músico transumante que vai buscar a herança musical de vários locais da Península Ibérica. De Portugal, da zona de Zámora e Salamanca, zonas que não estão muito longe de nós”, comenta o coordenador do festival.

Há um espetáculo dedicado a crianças “Hasta las gotas” da companhia de Salamanca La risa de la Tortuga e uma série de atividades paralelas com outras instituições, como por exemplo a Escola Profissional de Vouzela.

O Festival Ibérico de Arte e Ação tenta ser o mais integrador possível, daí manterem um perfil de estabelecer cumplicidades. “Trabalhamos numa lógica de estabelecer contactos e redes que sejam estáveis.

Quando convidamos um artista ou uma companhia para um festival, sabemos que é um contacto que vai continuar e ter outras parcerias futuras. Não vemos o festival como algo descartável”, assenta Luís Costa.

No ano de 2020 o festival volta ao concelho de S. Pedro do Sul. “Depois de rodar o ano passado em Oliveira de Frades, este ano em Vouzela e o próximo ano em S. Pedro do Sul. Assim podemos partilhar este nosso modelo de trabalho com os três municípios de Lafões”, remata o coordenador da Binaural/Nodar.

Programação

22 de junho (sábado)

-14h30 Filarmónica Verdi Cambrense

-15h00 Instalação sonora e fotográfica “Habi-Lin: O linho na Europa rural” (Binaural/Nodar)

-16h30 Carlos Herrero: “Música Transhumante” (Espanha)

-19h00 Grupo Etnográfico e de Cantares de Cambra

23 de junho (domingo)

-14h30 Grupo de Teatro da Universidade Sénior de Vouzela

-15h30 La Risa de la Tortuga: “Hasta las Gotas” (Espanha)

-17h30 d’Orfeu – Associação Cultural: “Tia Graça”

-19h00 Os Vouguinhas





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT