A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Edição impressa: padre Leitão é o "rei da festa"

Edição de 15 de novembro de 2019
17-11-2019
 

O mesmo padre que encanta os fiéis com as suas homilias, na Igreja, é o mesmo que “seduz” com a sua voz poderosa em cada concerto onde se faz acompanhar pela sua viola acústica. Faz parte da banda “Entre Amigos” e na “playlist” tem grandes sucessos da década de 70, 80 e 90. A agenda está super preenchida com participações em festas, bailes de cariz popular e até em cafés-concerto, agendados nos bares da região.

O padre Pedro Leitão vive na casa da Unidade Pastoral de Santa Comba Dão, na companhia de mais dois párocos locais, o padre Carlos Casal, que também é vigário-geral da Diocese de Viseu, e o padre Virgílio Rodrigues. Ambos reconhecem a veia artística do sacerdote para a música, mas também as outras atividades que promove e que os jovens e menos jovens acompanham, quase sempre surpreendidos pela sua capacidade de comunicação “muito humana e terra-a-terra”.

O jovem sacerdote é visto como uma pessoa muito simples e sociável e que se transformou numa referência social para os seus fiéis. Para os mais jovens, para os que vão todos os domingos à missa ou para aqueles que raramente visitam a casa do Senhor.

O fenómeno do novo “pop-rocker” que também veste a batina está agora a arrebatar plateias e sem mãos a medir. Os convites e os “chamamentos” não páram.

A ideia de criar a banda, por parte do pároco Pedro Leitão e de um grupo de amigos, surgiu quando houve a necessidade de encontrar um grupo musical que pudesse tocar nas festas de S. João de Areias e do seu padroeiro, S. João Baptista.

Segundo Pedro Leitão, este projeto musical resulta da convergência de ideias de um grupo de amigos que já tocavam esporadicamente em festas particulares, eventos e aniversários.

O ser padre e guitarrista de uma banda, onde também dá voz à maioria dos temas, “é, por si só, continuar a ser um representante de Cristo”. “A existência é já um sinal pastoral e até de catequese que suscita muita curiosidade, junto das pessoas, sejam ou não frequentadores da Igreja”, conta Pedro Leitão.

O pároco de S. João de Areias, que também dá missa em Pinheiro de Ázere, Vimieiro e Óvoa, revela que “muitas das pessoas que vão para ver a banda frequentam também as suas missas”, embora outras “nem por isso”. A maioria vai à missa para ver e comparar as diferenças entre o padre no palco e o padre no altar, isto, porque para todos os efeitos “não deixo de ser padre, onde quer que me encontre”, frisou o sacerdote.

Pedro Leitão não tem dúvidas de que as suas atuações no palco são uma forma diferente de evangelização.

“Na generalidade, a maioria das pessoas que estão nos concertos, no final das suas atuações, acabam por me procurar para falar de alguns dos seus problemas pessoais ou mesmo relacionados com a religião e a igreja”, conta.

A presença do padre na sociedade e fora da Igreja “também é muito querida por parte das pessoas que depois de o conhecerem até passam a ter uma maior proximidade com sua forma do evangelizar, quebrando barreiras e preconceitos que antes predominavam”, justifica o pároco de São João de Areias.

Pedro Leitão garante que, atualmente, a banda “Entre Amigos” é bastante requisitada para novos concertos ao vivo. “Porém, nem sempre é possível cumprir a agenda, tantas são as solicitações que recebemos”.

O coordenador da Unidade Pastoral de Santa Comba Dão e vigário-geral da Diocese de Viseu, Carlos Casal, elogia “os dons que o padre Leitão recebeu e que todos nós entendemos como uma vocação natural e uma forma muito peculiar de espalhar alegria que é também uma forma de evangelizar e de proximidade com muitos fiéis que estavam ausentes da Igreja e que por esta curiosidade se aproximaram mais de Cristo”.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT