A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Académico: acabar com jejum de golos e vitórias

Edição de 30 de agosto de 2019
01-09-2019
 

Com três jogos sem derrotas no campeonato, o Académico de Viseu recebe o Sporting da Covilhã com vontade de se manter invicto e, se possível, ganhar três pontos, depois dos dois empates frente à Académica e ao Feirense. Este domingo, é, de novo, no Fontelo, que os comandados de Rui Borges vão ter um novo encontro na “maratona” do segundo escalão do futebol português.

Em clara ascensão, tanto a nível de resultados como exibicional, Rui Borges tem elogiado, jogo após jogo, a prestação da equipa que tem às suas ordens e que tem dado uma boa imagem da competitividade da Segunda Liga portuguesa. Enquanto que o Académico de Viseu é uma das equipas que ainda não perdeu nesta edição da Segunda Liga, o Sporting da Covilhã é a única que venceu todos os encontros já disputados e, por isso, vai ser um “osso duro de roer” e que não vai facilitar a vida ao Académico.

Balizas invioláveis há 270 minutos

Outro fator que salta à vista na melhoria exibicional do Académico de Viseu são os três encontros seguidos sem sofrer golos. Naquela que é a sua segunda época pela equipa de Viseu, o guardião Janota mantém a baliza sem balançar as redes há três rondas, tanto nos dois jogos em casa, como no último jogo fora. Também o Sporting da Covilhã não sofreu golos esta temporada.

Mas, quem não marca, não ganha, e a falta de pontaria à baliza dos homens da frente do Académico tem justificado a ineficácia na finalização. Por isso mesmo, os empates dos últimos dois encontros satisfizeram o técnico viseense, apesar de dizer que “o Académico vai jogar sempre para ganhar”.

Pela frente, o Académico de Viseu tem um Sporting da Covilhã que venceu todos os jogos até agora disputados. O conjunto orientado por Ricardo Soares (ex-Académica OAF), ainda não sabe o que é perder ou empatar esta temporada.

Serranos por cima nos duelos dos beirões

As regiões da Beira Alta e Beira Baixa jogam pelo futuro das suas equipas este domingo, no Estádio do Fontelo. A separar os dois conjuntos estão apenas quatro pontos. Os serranos levam vantagem e somam nove, enquanto os academistas cinco. O histórico entre os dois clubes não é favorável ao Académico. Em 54 jogos, os viseenses ganharam 16, mas perderam 25, houve pelo meio 13 empates. Nos encontros mais recentes, na última temporada, nos dois jogos entre as duas equipas, registaram-se apenas empates. Um nulo à primeira jornada, na cidade da Covilhã, e 1-1 à jornada 18, no Fontelo. O duelo deste domingo começa às seis e um quarto da tarde e nenhuma das equipas quer ficar a conhecer o sabor da derrota.

Jean Patric chegou, treinou e jogou

O último reforço que chegou ao plantel do Académico de Viseu, o extremo esquerdo Jean Patric, parece ter agradado a Rui Borges que fez sair Bruninho para o brasileiro entrar para o seu lugar, no último jogo frente ao Feirense.

O jogador, de 22 anos, chegou a título de empréstimo do Santa Clara, com quem mantém um contrato por três anos. Também João Mário, que estava lesionado, entrou na segunda parte do encontro da última jornada. Apenas Diogo Santos e Luisinho continuam de fora do leque de opções do técnico Rui Borges.

De fora do plantel estão Vieirinha e Nathan. O Académico de Viseu divulgou na passada quarta-feira (28 de agosto) o empréstimo do médio ofensivo Vieirinha ao Espinho e a rescisão de contrato com o ponta-de-lança Nathan, que tinha chegado a título de empréstimo do clube brasileiro Grémio Anápolis.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT