A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Direção do Lusitano demite-se em bloco

Edição de 2 de agosto de 2019
02-08-2019
 

O presidente do Lusitano de Vildemoinhos mantém o pedido de demissão e ao Jornal do Centro avançou que os restantes elementos da direção também saem consigo.

No dia em que entrámos em contacto com António Loureiro, no início da semana, o presidente demissionário tinha acabado de sair das instalações da Câmara Municipal de Viseu. “Acabei de assinar o contrato-programa da tal verba que, supostamente, teria sido canalizada” e, insiste, “de alguma maneira se pode canalizar antes de receber”.

A decisão de abandonar o órgão maior do clube é “irreversível”. “Já tinha, anteriormente, ameaçado demitir-me, desde alguns cortes que tivemos, aos apoios que, no meu entender, não vão ao encontro da divisão em que o clube se encontra, a questão do campo de futebol da Quinta da Cruz andar a ser adiada e o protocolo ser revogado para 50%. Todas estas questões me levam a não continuar na presidência”, reitera António Loureiro.

“Ando a mais no desporto em Viseu”

António Loureiro diz pensar ter a razão toda do seu lado e o problema talvez seja “andar a mais no desporto em Viseu” e ironiza “ao longo destes 10 anos demonstrei pouco trabalho, por isso estou a ser compensado desta forma”.

O presidente demissionário explica, ainda, que, segundo os estatutos, vai ser delegada uma Comissão Administrativa e só depois é que se pode eleger uma nova direção “se eventualmente aparecer”, mas que ele não se irá recandidatar. “Da forma como o desporto neste momento está em Viseu não me recandidatarei”, volta a frisar, admitindo que a única preocupação é o futuro do clube, mas “não pode continuar a ser um mártir a carregar o Lusitano às costas quando outras pessoas que podem ajudar não o fazem”, conclui.

Está agendada Assembleia Geral do Clube ainda antes do campeonato arrancar, para 9 de agosto.

As acusações e insinuações

A guerra entre a direção do clube de Vildemoinhos e o pelouro de Desporto começou com as queixas do presidente, em declarações ao Jornal do Centro, no primeiro dia de treinos da nova temporada. António Loureiro queixava-se do mau estado em que se encontrava o relvado e apontava responsabilidades ao pelouro do Desporto da autarquia viseense.

A reação da Câmara Municipal de Viseu surgiu por parte da própria vereadora que lançou a dúvida sobre o real destino do dinheiro. “A partir da próxima época não vamos dar o dinheiro porque, pelos vistos, não era canalizado para pagamentos. Portanto, havia atrasos, como nos disse o fornecedor de manutenção do relvado, que é o mesmo do Estádio do Fontelo”, disse, então, Cristian Brasete.

Situação que caiu que nem uma bomba no Estádio dos Trambelos e que levou o presidente do Lusitano de Vildemoinhos a apresentar a demissão, garantindo que não recandidataria se a vereadora não lhe pedisse desculpas publicamente.

Mas Cristina Brasete bateu o pé e até ao momento ainda não pediu desculpas a António Loureiro, que se mostra irredutível.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT