A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Jogadora do Lordosa fez jogo pelo Viseu 2001

Edição de 1 de março de 2019
01-03-2019
 

A presidente do Lordosa, Patrícia Carrilho, que tem apenas equipa sénior de futsal feminino, está indignada por uma das suas atletas ter alinhado pelo Viseu 2001 sem ter comunicado nada ao clube. A dirigente explicou que tudo terá começado devido a divergências com o treinador do Lordosa e pelo facto da atleta não ter gostado de ficar no banco. “Ela não gostou e ficou chateada por ter começado um jogo no banco. A partir daí, chateou-se com o treinador e as coisas começaram a descambar”, contou.

Após o incidente, a jovem, de 18 anos, deu início a uma “troca independente” de clube. Ou seja, começou a treinar no Viseu 2001 sem qualquer consentimento por parte do Lordosa, segundo disse Patrícia Carrilho. A presidente afirmou que só soube do que se passava quando a própria atleta o confessou. “Ela andava há vários dias a pedir-me o relatório médico. Quando decidi dar- -lho, perguntei o porquê. Foi aí que ela me disse que já era jogadora do Viseu 2001 e já tinha feito um jogo pelos juniores”, descreveu.

A 26 de janeiro deste ano, o Viseu 2001 deslocou-se até ao pavilhão do Futsal Clube de Lamego, tendo saído derrotado por 8-1. Mas, mais expressivo que o resultado, frisou a presidente do Lordosa, “foi o facto de na ficha de jogo presente no site da Federação Portuguesa de Futebol e no resumo da Associação de Viseu, estarem inscritas sete atletas, mas no jogo só jogarem seis. A sétima jogadora que esteve realmente em campo era a nossa atleta”. “Isto até podia passar despercebido mas houve fotos desse jogo, publicadas nas redes sociais, onde dá para ver perfeitamente que a pessoa em questão estava em jogo”. Perante este ato, a presidente do clube entrou em contacto com o Viseu 2001 que, referiu, “negou todas as provas que nós apresentamos”. Patrícia Carrilho garantiu que já levou o caso à Associação de Futebol de Viseu (AFV).

José Alberto Ferreira, presidente da AFV, disse ao Jornal do Centro estar a par deste caso e coloca-se do lado da presidente. “Ela não está inscrita pelo Viseu 2001, não consta em nenhum boletim de jogo. Face aquilo que recebemos por parte do Lordosa, já remetemos o caso para o conselho de disciplina que irá tratar devidamente da situação”, anunciou.

O presidente do Viseu 2001 não sabia de nada. Pedro Almeida, reagiu com surpresa à situação. O dirigente disse ao Jornal do Centro não ter conhecimento de nada e remeteu o caso para o vice-presidente do clube, Acácio Sequeira, que não respondeu a nenhuma das várias tentativas de contacto.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT