A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Lusitano vs. Penalva: o jogo que junta equipas com sonhos distintos

05-04-2019
 

Eis mais um dérbi regional no Campeonato de Portugal. Lusitano de Vildemoinhos e Penalva do Castelo encontram-se para um jogo que pode ditar definitivamente o fim de um sonho: da subida, no caso do Lusitano de Vildemoinhos, e de evitar a descida, se olharmos para o percurso do Penalva.

A história dos duelos entre estas equipas já é antiga. Em 23 jogos realizados há um equilíbrio: o Lusitano venceu nove jogos, o Penalva ganhou sete e há, também, sete empates. A equipa de Rogério Sousa viajou até Lourosa, na última jornada, com esperança de reduzir a desvantagem para o segundo classificado mas, verdade é que saiu derrotado e, de quatro pontos, passou a ver o Lusitânia a sete de distância.

O sonho está mais difícil e, neste jogo, o Lusitano tenta alimentá-lo com uma vitória frente a um velho conhecido. Por outro lado, o Penalva tem uma missão mais difícil. A turma de Filipe Amaral ainda não tem a situação na série B do Campeonato de Portugal totalmente resolvida, pelo contrário. O percurso dos penalvenses nesta série começou por ser positivo, mas uma fase negativa, em que conseguiu apenas uma vitória em 18 jogos, deitou tudo a perder.

Em Cinfães ninguém olha para a classificação

O Cinfães joga este fim de semana com o último classificado desta série. O Sporting da Mêda em 28 jogos não tem qualquer vitória e soma dois pontos, fruto de dois empates, perdendo todos os restantes encontros. A jogar em casa, aparentemente, o jogo será fácil de resolver para o comum dos adeptos. No entanto, Paulo Mendes, treinador da equipa do norte do distrito, assegura que não vai olhar para a tabela classificativa quando abordar o jogo com os seus jogadores.

“O Meda não tem nada a perder, os jogadores estão a usufruir dos últimos momentos no campeonato, está matematicamente despromovida. Alguns dos jogadores tenham esperança de se mostrar para irem para outras equipas e vão aproveitar essa falta de pressão. Temos de respeitar o adversário e mostrar a superioridade em campo. Se tivermos a postura que tivemos na segunda parte que fizemos contra o Marítimo C, acredito na vitória. O importante é a atitude”, conclui.

O treinador assinala também que o seu plantel está todo envolvido no objetivo da manutenção. “Faltam alguns pontos e enquanto as equipas não tiverem 40 pontos estão na luta e vamos disputar esses pontos com adversários do nosso campeonato, temos de fazer o nosso trabalho e assim vamo-nos manter”, assinala.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT