A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Tondela e Marítimo: duas jornadas, um ponto

Edição de 23 de agosto de 2019
25-08-2019
 

A equipa do Tondela e o Marítimo medem forças no Estádio dos Barreiros, num jogo a contar para a terceira jornada da Primeira Liga. O historial de confrontos diretos disputados no Estádio dos Barreiros favorece a equipa da casa, que nos últimos quatros jogos saiu invencível. No último confronto entre as duas formações neste estádio, para a Primeira Liga, a 28 de abril, o Marítimo ganhou por duas bolas a zero.

Também nos confrontos diretos em que o Tondela jogou na condição de visitado, a situação é idêntica. A equipa beirã em quatro jogos disputados no seu reduto perdeu dois, empatou um e ganhou outro. Analisando a totalidade dos confrontos entre as duas formações, é notória a supremacia do Marítimo, que soma seis vitórias, um empate e apenas uma derrota frente ao emblema tondelense.

Atualmente na 13ª posição da tabela classificativa, o Tondela conquistou até ao momento um ponto. Na 1ª jornada empatou fora com o Vitória de Setúbal, num encontro que terminou sem golos. Na segunda jornada, o resultado final foi uma derrota caseira por 1-2, frente ao Portimonense.

O Marítimo ocupa a 14ª posição do campeonato, sendo que até ao momento e à semelhança do Tondela, apenas conquistou um ponto. Na sua estreia na nova época empatou em casa com o Sporting, por 1-1. Na jornada seguinte, o resultado final foi uma derrota por 3-1 na visita ao reduto do Desportivo das Aves.

Desaire frente ao Portimonense…

Depois do empate frente ao Vitória de Setúbal, na jornada inaugural da Primeira Liga, o Tondela não conseguiu somar os primeiros três pontos do campeonato. Os golos do Portimonense foram apontados por Boa Morte aos 35 minutos e por Iuri aos 45 minutos. Já no terminar da segunda parte, o Tondela reduziu a desvantagem para 1-2, através de Richard, aos 84 minutos.

O encontro ficou ainda marcado pela saída queixosa de Felipe Ferreira, lateral esquerdo do Tondela, que após uma bola dividida com um jogador do Portimonense foi forçado a sair do terreno de jogo.

Natxo González, após o jogo, admitiu que não esperava perder. “Sempre esperei ganhar, mas não foi possível. Tentámos de todas as maneiras, mas eles foram mais eficazes e, normalmente, na realidade, os mais eficazes ganham. Tiveram mais posse de bola, estiveram mais na nossa área e tiveram mais eficácia, e isso revelou-se no resultado final. Em qualquer caso, é de louvar e elogiar a atitude dos jogadores num momento delicado como o 0-2. Tivemos vontade, esperança e força e, logicamente, precipitação em muitos momentos, mas, do meu ponto de vista, é este o caminho e este jogo não servirá para o futuro. Somos uma equipa jovem e com estas experiências é certo que vamos aprender”, disse o técnico espanhol.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT