A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Viseu 2001: chegou o segundo dia "D"

Edição de 6 de setembro de 2019
08-09-2019
 

É na quadra do Fundão que o Viseu 2001 dá, esta segunda-feira, dia 9 de setembro, o passe de saída de mais uma temporada no principal escalão do futsal português. Os viseenses esperam iniciar uma época mais tranquila que a anterior, na qual, o sufoco da luta pela permanência durou até ao último jogo do campeonato. Desta feita, e ao contrário do que aconteceu no último ano, o Viseu 2001 começa a jogar fora de portas.

O encontro entre o Fundão e o Viseu 2001, esta segunda-feira, a contar para a primeira jornada do campeonato, não é novidade, uma vez que já jogaram por duas vezes na preparação da temporada. A única diferença é que agora “é a sério”. No primeiro jogo, o Viseu 2001 venceu por 3-0 e, no segundo, para a Taça Cidade de Viseu, perdeu por 3-1.

Aos olhos de Paulo Fernandes, técnico da equipa de Viseu, o Fundão é “um adversário que, em casa, é tremendamente complicado e competitivo”. “A classificação que teve na época passada [quarto lugar] faz-nos prever dificuldades. De qualquer forma estamos a preparar-nos para conquistar os três pontos”, revelou ao Jornal do Centro.

É esta a mentalidade do Viseu 2001 para o primeiro desafio na Primeira Liga de futsal. “Não podemos jogar com outra mentalidade que não seja a vitória”.

Oito caras novas no plantel

O Viseu 2001 sofreu uma grande transformação no plantel que procura a permanência com mais sossego. A equipa reforçou-se com oito jogadores. Para a baliza, e a fazer concorrência a Nilton, que pela décima época faz parte do plantel, chegou o brasileiro Bruno Felipe. David Parente, fixo, de 32 anos, chega do KaDy, emblema finlandês. Com uma vasta experiência na Primeira Divisão de futsal a representar o Leões de Porto Salvo, Bruno Rodrigues também é opção para esta temporada. O fixo/ala Daniel Ramos, de 31 anos, está de volta ao Viseu 2001, depois de ter deixado a equipa em 2017/18 para se mudar para a Roménia. Os alas Tiago Soares e André Gomes, ambos com 30 anos, também vão vestir a camisola laranja esta temporada.

O primeiro representou o Unidos Pinheirense e do currículo fazem parte clubes com uma vasta experiência no maior escalão de futsal da modalidade; o segundo chega da Primeira Liga da Roménia, depois de também ter estado ao serviço do Rio Ave, em 2017/18, do Futsal Azeméis e do Unidos Pinheirense, em 2016/17, do Braga, em 2015/16, e do Modicus em 2014/15. O ala/pivot Júnior, com 20 anos, chega da Segunda Divisão, onde alinhou pelo Portimonense e apontou 36 golos. Por fim, o brasileiro e pivot Simas, que representou nas últimas três épocas o Rio Ave.

Mas nem todas as caras são novas. O Viseu 2001 mantém alguns nomes de peso que ajudaram a equipa a alcançar a tão ambicionada permanência, casos do guarda-redes Nilton ou dos jogadores de campo Peixoto e Russo.

Dos jogadores que formam o plantel, nem todos estão disponíveis para esta segunda-feira. “Os que trabalharam ao longo do mês de agosto estão aptos a começar, mas temos dois reforços que ainda não tiveram a oportunidade de alinhar”, lamentou o técnico. São eles Tiago Soares, que está lesionado, e um reforço que está a caminho e que Paulo Fernandes preferiu não revelar o nome até ao fecho desta edição (4 de setembro), mas deixou uma certeza. “Aqueles que puderem jogar, com certeza que vão deixar tudo em campo para trazer os três pontos”.

O percurso da primeira vez

A época 2018/19 foi de estreia na Primeira Divisão de futsal para o Viseu 2001. Nunca algum clube do distrito de Viseu tinha marcado presença no escalão maior da modalidade nacional. Até à quinta jornada, o Viseu 2001 tinha somado apenas quatro pontos e vencido apenas um jogo. De notar que na jornada inaugural, em casa, a exibição e o resultado da equipa deixaram água na boca aos viseenses (4-4 foi o resultado frente ao Unidos Pinheirense).

Nos três encontros seguintes (jornada seis, sete e oito), a equipa comandada por Paulo Fernandes venceu (2-5, frente ao Braga, 5-3, na receção aos Leões de Porto Salvo e 4-6, diante do Futsal Azeméis). Seguiram-se 14 jogos sem vencer e onde empataram apenas dois. Momento difícil para a equipa que só na última jornada, em casa, diante do Belenenses, assegurou a manutenção na Primeira Liga (venceu por 5-3).

O arranque foi difícil, o final foi feliz. Tal como a pré-época que agora terminou, melhor do que como começou, com vitórias. Frente ao Freixieiro, da Segunda Divisão, por 2-9. Um jogo que serviu para “limar arestas”.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT