A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

"Vamos contra a corrente dos outros bancos"

Edição de 29 de março de 2019
31-03-2019
 

Numa altura em que o Banco Montepio está a celebrar 175 anos, a instituição bancária está a apostar num serviço de proximidade e conveniência em áreas menos urbanas. O primeiro de 10 balcões previstos no país, abriu na passada segunda-feira (25 de março), em Abraveses, e pode servir uma população de cerca de 20 mil pessoas. O balcão conta com dois colaboradores e um horário diferenciado (10h/17h). Na inauguração esteve Carlos Tavares, diretor não executivo do Montepio.

O balcão de Abraveses é o primeiro a ser inaugurado…

Estamos a ensaiar um projeto piloto que é uma experiência nova na banca portuguesa. Vamos contra a corrente dos outros bancos que estão a encerrar balcões e o Montepio decidiu estudar as necessidades das populações menos servidas. A par do progresso que temos de fazer dos meios digitais também temos de ter a consciência que há muitas populações que não têm, ainda, acesso a esses meios alternativos de relacionamento com a banca e que precisam de balcões de proximidade. Não precisam de ser grandes balcões, mas que têm o essencial de uma relação bancária.

Vão seguir-se outros balcões?

A seguir a este haverá outros e em função do resultado desta experiência nós poderemos expandir esta ideia a regiões que são tradicionalmente menos favorecidas e menos procuradas pelos bancos, mas que nós entendemos que têm pessoas que precisam de serviços bancários.

Para o distrito de Viseu está previsto mais algum balcão?

Nesta primeira fase não, mas em próximas pode vir a acontecer.

Esta é uma primeira fase de implementação dos balcões…

Sim. Esta é uma primeira fase em que serão implementados até ao fim de maio os 10 balcões em todo o país. Haverá, depois, uma fase de desenvolvimento desta primeira fase e depois haverá um estudo de outras localizações, mas sempre na mesma filosofia de servir populações que não têm acesso a serviços bancários. Não se trata de andar à procura daquelas localizações que todos os bancos procuram, mas de estar mais onde os outros estão menos.

Quais são os outros balcões que vão abrir até final de maio?

Serão inaugurados os balcões de Avanca (Estarreja), Pedras Salgadas (Vila Pouca de Aguiar), Fão (Esposende), Ferro (Covilhã), Ferreira do Alentejo e Oiã (Oliveira do Bairro). Abrirão também espaços em Refojos de Basto (Cabeceiras de Basto), Torreira (Murtosa) e Sabugal.

Que serviços vão estar disponíveis nestes balcões?

Todos os serviços bancários desde os que são destinados aos clientes particulares e para as famílias. Se houver procura de serviços para empresas nós teremos apoio, não necessariamente com todos os especialistas aqui mas que podem chamar os especialistas do banco incluindo do novo banco de empresas Montepio que vai ser inaugurado no dia 4 de abril.

A região do interior é muito vasta. Há algum motivo para que o primeiro balcão tenha aberto portas em Abraveses?

Há um motivo que é a rapidez com que as coisas se concretizam e aqui realço a boa cooperação com a Câmara e a Junta de Freguesia que foi essencial para que o desenvolvimento do processo fosse mais rápido.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT