A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

De Canelas para Inglaterra para estudar turismo

Edição de 12 de julho de 2019
14-07-2019
 

Natural de Viseu, Sara Oliveira deixou a pequena aldeia onde vivia (Canelas, concelho de Viseu) e foi para Sunderland, no Reino Unido. Começou por tirar um curso profissional de Turismo, na Profitecla, em Viseu, e pouco depois surgiu a oportunidade de ir para o estrangeiro continuar os estudos. “Há três anos tive a oportunidade de vir estudar para fora, fazer uma licenciatura em Inglaterra e decidi apostar nisso”, referiu.

Já antes tinha estado fora de Portugal em viagem, estágio e Erasmus, mas ainda assim, a ideia de sair da zona de conforto, deixar amigos e família, assustava-a.

Apesar de nomear Edimburgo (Escócia) como a sua primeira escolha, por lá ter família e achar que a adaptação seria mais fácil, acabou, entretanto, por ir com dois amigos para Sunderland. “A única coisa que me deixava mais descansada era que vinha com mais dois amigos que acabaram por não ficar cá, o que me custou mais a adaptar, porque não conhecia ninguém nem a cidade”, conta.

Era tudo novidade para uma jovem recém-chegada de 19 anos que estava sozinha em Inglaterra. “Estudar já não era algo novo, mas estava entusiasmada para saber como seria a vida universitária cá. Ao longo deste percurso conheci várias pessoas de diversas nacionalidades, umas melhores que outras, como se costuma dizer, mas nada que já não estivesse habituada”, exprime.

Sara admite que já se sentiu posta de parte e descriminada por ser emigrante. “Quando me mudei para cá, achava que não ia encontrar nada disso, mas acaba não é assim, a gente é que depois de adapta a sítios e ambiente…”, conta. “O bom é que a maior parte da minha equipa de trabalho são funcionários ingleses e não deixam esse tipo de coisas acontecerem com os estrangeiros que trabalham em loja”, confessa.

A oportunidade que lhe proporcionaram e as amizades são algumas das coisas mais gosta e que a fizeram mudar de opinião sobre estar fora do seu país de origem.

A jovem confessa que sempre que pode vem a Portugal, mas, mesmo assim, tem saudades do tempo, dos amigos, do mar, da comida, de tudo. “Uma vez por outra lá se faz uma comida tradicional portuguesa e mantem-se o contacto com os amigos, isto não mata as saudades todas, mas dá um bocadinho mais de força”, afirma.

Em relação ao futuro, Sara admite que é capaz de voltar a Portugal. “Pensar em voltar penso, mais cedo ou mais tarde também vou acabar por regressar. Quando é que não posso confirmar, ainda tenho mais um ano pelo menos de universidade. Quando acabar vou para onde as oportunidades me levarem…”, conclui.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT