A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Cancro: uma realidade que se pode prevenir

Edição de 1 de fevereiro de 2019
03-02-2019
 

No dia 4 de fevereiro celebra-se o Dia Mundial da Luta contra o Cancro.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê um aumento exponencial de 19,3 milhões de novos casos por ano até 2025.

O cancro/neoplasia é uma doença na qual as células do organismo, por terem sofrido mutações no seu DNA, se dividem sem controlo e adquirem propriedades de invasão de outros tecidos (metástases). A ma ior ia das neoplasias tem o nome das células que lhe dão origem: por exemplo, se as células neoplásicas são originárias do tecido mamário denomina-se de “neoplasia da mama” (neoplasia primária). Quando estas se metastizam para outros órgãos (pulmões, fígado, ossos…) a denominação mantém-se sem alteração, sendo o tratamento adequado sempre ao tipo de neoplasia primária.

A investigação numa área de intervenção tão importante como esta é, inquestionavelmente, premente: cada vez se sabe mais sobre as suas causas e a forma como se desenvolve, ou seja, como progride.

As doenças oncológicas são a segunda causa de morte em Portugal tendo-se vindo a verificar um aumento significativo nos últimos anos. Duas das principais razões apontadas para este facto prendem-se com o envelhecimento da população e as modificações de estilos de vida nas sociedades atuais. Tendo por base este pressuposto definem-se dois pontos fundamentais na sua prevenção:

Adotar estilos de vida mais saudáveis praticando exercício físico diário, fazendo uma alimentação equilibrada e variada, não fumar nem consumir bebidas alcoólicas em excesso e proteger-se do sol;

Fazer uma visita regular, conforme indicado pela sua Equipa de Saúde Familiar, à sua Unidade de Saúde a fim de realizar os rastreios oncológicos adequados à sua faixa etária. Os rastreios oncológicos permitem detetar a doença ainda em fase subclínica e têm como objetivo reduzir as taxas mortalidade/morbilidade associadas a lesões oncológicas assintomáticas.

Na sua Unidade de Saúde são realizados rastreios, totalmente gratuitos, dos quais se salientam:

Rastreio do cancro do colo útero (citologia cervical nas mulheres com idade de início não antes dos 20 e não depois dos 30 anos e até aos 60 anos);

Rastreio do cancro da mama (mamografia cada 2 anos nas mulheres dos 50 aos 69 anos);

Rastreio do cancro colo-retal (pesquisa de sangue oculto nas fezes em homens e mulheres dos 50 aos 74 anos).

Para além destes rastreios existem vários procedimentos que deve fazer em casa que são igualmente importantes (ex: palpação mensal da mama): em caso de dúvida contacte a sua Equipa de Saúde Familiar na sua Unidade de Saúde. O diagnóstico precoce aumenta exponencialmente as hipóteses de erradicar o cancro de forma definitiva e com menor necessidade de tratamentos agressivos.

O primeiro passo é sempre o seu: cuide-se e cuide da sua saúde!

Diana Fernandes, enfermeira especialista em enfermagem de saúde infantil e pediatria da Unidade de Cuidados Continuados de Viseu





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT