A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Cinco conselhos para um verão saudável com crianças

Edição de 28 de junho de 2019
29-06-2019
 
  1. Atividades ao ar livre e exposição solar

As atividades ao ar livre com impacto benéfico no bem-estar físico e psicológico da criança, devem fazer parte do seu dia-a-dia e necessitam ser fomentadas nesta estação!  Um dos seus benefícios, é a exposição solar, essencial para a síntese de vitamina D, que deve ser feita respeitando algumas regras. Até aos 12 meses de idade, deve ser evitada uma grande exposição solar direta não se recomendando fazer praia. Depois desta idade não devem ir à praia entre as 11h e as 16h e as crianças mais pequenas devem estar com a t-shirt vestida. É importante usar sempre um protetor solar adequado à idade, até aos três anos um protetor mineral ou então um protetor com filtros orgânicos de alto peso molecular e acima dessa idade um protetor pediátrico com fator de proteção 50+.

  1. Não ceder aos ecrãs

Os ecrãs (televisão, tablet, computador, smartphone, consolas, …) fazem parte do quotidiano das nossas crianças, que para crescerem saudáveis, precisam de ter tempo para outras atividades. Cabe aos pais evitar o uso abusivo de ecrãs, dado o impacto negativo deste no bem-estar da criança (na forma como aprende, pensa e se comporta). No verão o tempo com ecrãs pode ser erradamente liberalizado, visto não ser encarado como maléfico ao contrário do período escolar.  

Ao ser um período de férias escolares, geralmente, os pais passam mais tempo com os filhos, devendo proporcionar opções mais interessantes. Sempre que possível brinque e passeie com os seus filhos, visite lugares e espaços diferentes e tente que eles contactem com a maior diversidade possível de experiências e locais, o que vai enriquecê-los e ajudar no seu desenvolvimento.

  1. Acidentes

A prevenção de acidentes deve ser reforçada no verão, dado ser uma altura de férias, com maior probabilidade que aconteçam, nomeadamente em casas desconhecidas!

Devemos ter muito cuidado com o risco de afogamento, um palmo de água é suficiente para uma criança se afogar. Nunca deixe crianças em banheiras, tanques, mar ou piscinas sem supervisão, mesmo que seja por breves instantes.

Sempre que estiver num local movimentado ou onde circulam automóveis, dê a mão ao seu filho, evitando que se perca ou esteja exposto ao risco de atropelamento.

  1. Rotinas

Para um crescimento harmonioso, as crianças precisam de rotinas, mas nas férias é vantajoso haver um pouco de flexibilidade.

Em relação à alimentação, deve optar-se sempre por escolhas mais saudáveis, mas é importante perceber que, por vezes, isso nem sempre é possível e que o “pecadinho” alimentar esporádico não tem qualquer problema. As crianças no verão têm menos apetite e mais sede, sendo útil optar por alimentos mais “leves” e menores quantidades, podendo os horários das refeições ser mais flexíveis, para que as refeições sejam momentos agradáveis em família.

É importante ter um horário regular de sono, a hora de deitar e levantar não deve variar em mais de uma hora em relação ao horário habitual.

  1. Viagens

É no verão, quando temos maior oportunidade de viajar, o que para além de proporcionar momentos de lazer e descanso em família, deve permitir conhecer novos locais e culturas ou fazer atividades novas, o que favorece o desenvolvimento cognitivo e comportamental da criança.

As viagens devem ser feitas em segurança, optando por locais com assistência médica garantida, principalmente com crianças pequenas. A criança deve estar bem de saúde, com o plano nacional de vacinação atualizado, fazer as profilaxias se indicadas e viajar usando sempre os sistemas de retenção adequados à idade.

Dra. Joaquina Antunes, pediatra no Hospital CUF Viseu





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT