A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Maio, o mês do coração

Edição de 10 de maio de 2019
12-05-2019
 

Que terá de tão importante o coração para ter direito a todo um mês dedicado a ele?

Se as canções mais populares do nosso quotidiano (e do nosso imaginário), lhe atribuem o expoente máximo do romancismo, na vertente da saúde o seu papel é tão ou (perdoem-me os românticos) mais importante. É bem sabido que coração forte é igual a vida longa. Se por um lado o coração é, desta forma, centro fundamental de saúde, também o mesmo poderá ser sede importante de doença. Isto é o que o torna, sem dúvida alguma, um alvo prioritário na intervenção de todos nós, no que diz respeito à prevenção da doença e promoção da saúde.

De que gosta então o nosso coração? Um prato à moda da roda dos alimentos, acompanhado pela melhor colheita de água natural e uma caminhada servida como sobremesa. Se dermos ao nosso coração este alimento diário, com certeza que o mesmo nos retribuirá o favor. Terá a energia necessária para trabalhar, melhor e mais tempo, necessitará de tirar menos tempo de férias das suas funções e estará, assim, na corrida para ganhar o prémio de melhor empregado do mês do nosso organismo!

É fundamental que o motor do nosso corpo, que distribui o sangue desde a ponta dos pés à ponta dos cabelos, esteja bem desenferrujado e bem oleado, porque sem sangue, tal como sem combustível, a máquina não funciona nem se desloca. Também facilmente percebemos que um carro quanto mais pesado está, mais esforço terá que fazer para percorrer a mesma distância e, consequentemente, a fatura do combustível será também maior. Ora, isto é precisamente o que acontece com o nosso coração. Ao mantermos um peso normal estamos a dar possibilidade ao nosso coração de competir com os Ferraris do mundo.

Por outro lado, quando detetamos um barulho estranho no nosso carro, quanto mais tempo adiarmos a ida ao mecânico, maior a lista de problemas que o mesmo nos vai apresentar. De todos estes problemas, por vezes, alguns poderão não ter oportunidade de se resolverem na sua totalidade e, em casos mais extremos, poderá mesmo ser tarde demais para evitar o derradeiro abate. A revisão é um momento fundamental na vida do carro, assim como na do coração.

Não descuide o seu coração, marque já a sua revisão!

Mariana Belo, Interna de Medicina Geral e Familiar do 3.º ano da USF Viriato, ACeS Dão Lafões





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT