A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Uma nova esperança para Portugal

Opinião, Pedro Escada, política
27-12-2018
 

Portugal, como os restantes países da Europa, tem os seus partidos políticos tradicionais enfeudados, fechados, avessos e imunes à mudança. Não olham para a sociedade civil, focam-se na pequena política e no contentamento das suas clientelas, tornaram-se partidos elitistas onde impera o cacique, a mediocridade e a mentira.

Os Portugueses, têm aceite com indiferença que forças políticas aprovem no Parlamento orçamentos e, no mesmo dia, essas mesmas forças, essas mesmas pessoas, estejam na rua a protestar, contra o orçamento que aprovaram. Estamos a crescer, mas esquecemo-nos que o pouco crescimento atingido, deve-se ao sector privado, à resiliência, das nossas empresas, empresários, respectivos colaboradores e ao investimento privado. Dizem-nos que virámos a página da austeridade, esquecendo-se de nos dizer que temos hoje o maior saque fiscal da nossa democracia, o menor investimento público de que há memória. Transportes, hospitais, escolas, forças de segurança, justiça, sem meios nem capital para fazer face às despesas diárias de funcionamento. 

As pessoas estão descrentes na política e nos políticos, por isso ser tão importante livrar o País da mentira, do logro, da corrupção, da infecção generalizada do poder pelo poder. 

Ultrapassar a gestão do dia-a-dia e ver mais além, deverá ser um imperativo de todos os Portugueses. As mudanças fazem-se com convicções, projectos e ideias bem definidas. O Partido Aliança vem para construir, através de princípios como o Personalismo, respeito pela vida, pela pessoa e sua dignidade, o Liberalismo, que promove, a liberdade económica e a iniciativa privada, os valores da Solidariedade, na relação das pessoas com a comunidade, no modo como esta organiza as suas responsabilidades e os seus deveres para com o cidadão, promovendo o valor da Justiça social e da Igualdade de oportunidades.

O papel da família, a liberdade na educação, na saúde, na religião, a coesão territorial, a descentralização, a reformulação das funções do Estado, a celeridade na Justiça, o sistema eleitoral, são alguns vectores fundamentais e estruturantes da sociedade, bem como a continuidade do Projecto Europeu, a CPLP e a NATO, como parceiros activos.

Apesar da sua curta existência, o Partido Aliança trabalha diariamente para se poder apresentar aos Portugueses com o melhor projecto político, com os mais sérios e competentes candidatos e com uma nova forma de fazer política. 





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT