A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Demoras do Governo irritam presidente da Câmara

26-07-2019
 

O presidente da Câmara de Carregal do Sal, Rogério Abrantes, aproveitou as comemorações do dia do concelho, que contaram com a presença do secretário de Estado do Ambiente, João Ataída, para criticar os atrasos e a burocracia do Governo no tratamento de determinados dossiês, que se encontram há demasiado tempo nas gavetas ministeriais. O autarca deu o exemplo do projeto de criação da nova Empresa Intermunicipal de Águas Residuais (EIMAR), onde têm assento o concelho de Carregal do Sal, mas também os municípios vizinhos de Santa Comba Dão, Tondela e Tábua.

“Se por um lado se aconselha e exige o intermunicipalismo por outro, criam-se obstáculos atrás de obstáculos que se arrastam no tempo de forma irritante. Em concreto, o processo da criação EIMAR, [que é] fulcral para o solucionamento de problemas infraestruturais destes concelhos ao nível do tratamento das águas residuais e das ETARS e que teimosamente se arrasta há quase um ano”, lamentou. Ainda em matéria de esgotos, Rogério Abrantes criticou o longo processo destinado à viabilização da ETAR de Currelos, cuja obra tem sofrido “atrasos difíceis de compreender, com solicitações daqui e dali e que emperram todo um processo”, que deveria ser mais “célere”.

As queixas não se ficaram por aqui. O edil apontou ainda o dedo ao Governo por não ter tomada qualquer decisão quando ao projeto da ciclovia do concelho e que o município candidatou à Secretaria de Estado do Turismo. “[É] uma mais-valia no âmbito da valorização e desenvolvimento turístico do concelho e da região e que ligará Aristides de Sousa Mendes à Ciclovia do Dão e de forma indireta às Ciclovias do Vouga e do Mondego. Volvido um ano, o mesmo vazio de resposta, a mesma ausência de palavras”, criticou Rogério Abrantes.

Processos em andamento

Na resposta a estas preocupações do autarca de Carregal do Sal, o secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, garantiu que “o concurso público da ciclovia de Carregal do Sal já foi lançado”, sendo que o projeto depois fará ligação a outra ecopista, a Aerovelô, que fica localizada no litoral. Já sobre a questão da empresa intermunicipal, o governante sustentou que “já existem verbas para atribuir às respetivas agregações de municípios”.

“Sei do empenho do município de Carregal do Sal para concluir [esse casamento]. Felicito por em boa hora se ter agregado a outros concelhos vizinhos neste grande desafio, porque é muito importante otimizar recursos, sabemos que tudo isto é muito difícil, mas o Governo através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos destinou para o Ciclo Urbano das Águas cerca de 500 milhões de euros e para as agregações de municípios estão já em execução 100 milhões de euros”, concluiu.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT