A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Alunos inventam bombom e rótulo que mede a temperatura dos vinhos

Edição de 14 de junho de 2019
14-06-2019
 

Alunos de Vouzela ficaram em segundo lugar na final distrital do concurso de ideias de negócio da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões promovida pelo 8.º ano consecutivo. Já o Agrupamento de Escolas de Castro Daire alcançou o terceiro lugar na fase distrital.

“Bombonzela” consiste numa camada muito fina de chocolate, e envolveu, com o crocante da massa e o recheio do doce de ovos. Esta foi a ideia “vencedora” que chegou da vila de Lafões. Maria Rocha, formadora na área de pastelaria e cozinha, confessa que a ideia surgiu graças ao facto de trabalhar numa escola onde a matéria prima está à disposição. Acrescenta que “isto permite sermos criativos, fazer experiências de todas a formas, até com os alunos em aulas práticas”.

A ideia da criação dos bombons foi inspirada no pastel de Vouzela. “Depois surgiu então a ideia de inovar, agarrar na massa, agarrar no recheio e torná-los num bombom”, confessa a professora. Segundo a docente, o mais difícil “não é a execução da receita”. “O mais difícil foi chegar até à receita”, conta.

Inicialmente foram os alunos Ivo e Maria do Céu que levaram esta ideia a concurso com a ajuda da professora. Ganharam o concurso intermunicipal em Vouzela, mas tiveram de abandonar o processo porque foram estudar para outro país devido ao programa Erasmus. Alexandra Gonçalves, estudante de cozinha, Ana Henriques, estudante de massagem e estética de bem-estar, foram as escolhidas para continuar no concurso. As alunas foram representar a escola no concurso distrital em Viseu e na fase distrital em Leiria. Desta vez, a ideia conquistou o 2º lugar.

Segundo José Lino, diretor da Escola Profissional de Vouzela, “o segundo lugar é muito bom, porque foram 14 distritos e 150 ideias a concurso no total”. O prémio atribuído foi monetário, acabou por ser distribuído pela escola, Professores acompanhantes e as alunas que representaram a ideia. O packaging do “Bombonzela” foi realizado por uma professora da escola, com bases em Educação Visual e Tecnológica. O produto está registado para ser comercializado e já tem parcerias com pastelarias no concelho de Vouzela. No final de julho existe a possibilidade de entrar no mercado.

Rótulos com termómetro

Tiago Almeida e João Pereira, alunos do Agrupamento de Escolas de Castro Daire, conquistaram o terceiro lugar na final intermunicipal do mesmo concurso. O projeto denominado “Ready to Drink - Smart Label” consiste numa tabela que indica a que temperatura o vinho se encontra.

“Como toda a gente sabe, o vinho para ser bebido tem uma temperatura ideal para esse consumo e com a Smart Label o consumidor consegue perceber se a temperatura está certa ou não”, explica Tiago Almeida. O rótulo tem uma escala que é “constituída por cristais que registam a temperatura a que está o vinho. Sempre que se altera os cristais mudam de cor, sendo que a cor recomendada é o verde”, esclarece.

Este projeto foi a ideia inicial dos dois alunos para participar na competição pois sabiam que ia ter influência a nível nacional e regional. “Isto tem impacto económico e financeiro na economia portuguesa devido ao grande consumo e à produção de vinho no nosso país”, afirma o aluno do Agrupamento de Escolas de Castro Daire. O objetivo dos dois estudantes é fazer uma parceria com uma empresa de rótulos para brevemente terem o seu produto à venda.

Segundo os dois estudantes, o rótulo pode ser aplicado em todo o tipo de garrafas “desde que tenham uma temperatura recomendada pelo produtor”. Tiago Almeida ainda salienta o apoio da escola e de uma quinta de vinhos que ajudou na concretização do projeto.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT