A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Passageiros fazem retrato à qualidade e frequência dos transportes públicos

Transportes públicos, inquérito, avaliação, Cinfães, Resende
15-10-2018
 

Inquérito está a ser desenvolvido pela comunidade intermunicipal do Tâmega e Sousa e tem em vista a reestruturação do serviço a nível intermunicipal

Os passageiros de transporte público dos concelhos de Resende e Cinfães estão a ser questionados sobre a qualidade e frequência do serviço no âmbito do inquérito que a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa está a promover com vista à reestruturação da rede pública desta região.
“A intenção é conhecer a realidade atual neste setor, bem como de planear e definir a rede de transporte público a implementar, por imposição comunitária, até dezembro do próximo ano”, lembra Armando Mourisco, presidente da CIM e da autarquia cinfanense.
A CIM do Tâmega e Sousa já procedeu à caracterização da oferta atual de transporte público, através dos dados obtidos junto dos municípios e dos operadores privados, estando, neste momento, a fazer um levantamento e uma caracterização da atual procura deste serviço.
“Esta caracterização da procura inclui, entre outras ações, a aplicação de inquéritos aos utilizadores de transportes públicos rodoviários e contagem de passageiros, procurando-se, assim, conhecer os padrões de mobilidade da população, bem como a sua opinião e motivação em relação à qualidade do serviço prestado atualmente”, explica.
Os inquéritos, que decorreram nas últimas semanas, foram efetuados em paragens de autocarros dos 11 municípios que englobam a CIM.
O projeto de reestruturação da rede pública de transporte de passageiros do Tâmega e Sousa surge na sequência da entrada em vigor do novo Regime Jurídico do Serviço Público de Transporte de Passageiros (RJSPTP), que determinou a transferência de competências e funções nesta matéria do poder central para o poder local, ou seja, do Instituto da Mobilidade e Transportes (IMT) para as câmaras e comunidades intermunicipais.
A CIM passa a assumir a gestão das carreiras de transporte público de passageiros existentes dentro dos seus municípios, das carreiras intermunicipais existentes na sub-região (NUT III Tâmega e Sousa) e nas carreiras regionais que cruzam a região e que se desenvolvem maioritariamente no seu interior.
“Pretende-se, assim, promover uma maior eficiência do serviço público de transporte de passageiros, garantindo que a organização da rede de transporte público se adequa às necessidades dos diferentes segmentos da população, bem como um sistema de transporte de passageiros mais inclusivo, permitindo que mais pessoas tenham acesso ao mesmo e ambientalmente mais sustentável”, sublinha o presidente da CIM.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT