A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Aprovada fusão entre Crédito Agrícola de Lafões e de Lamego

Edição de 5 de abril de 2019
06-04-2019
 

Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Douro e Lafões. É assim que vai passar a designar-se o novo banco resultante da fusão entre as caixas de Lafões, sediada em S. Pedro do Sul, e Beira Douro, localizada em Lamego. O casamento foi aprovado a semana passada pelos associados das duas agências bancárias.

Em Lamego, a agregação foi aprovada por unanimidade, a 26 de março, pelas cerca de 40 pessoas que marcaram presença na Assembleia-geral. Já em Lafões, no dia 28, votaram a favor da fusão 76 associados. Registaram-se ainda sete abstenções.

O presidente do Crédito Agrícola (CA) de Lafões, Fernando Luís, não esconde que ficou “surpreendido” com a votação, lembrando que em 2010 os sócios tinham chumbado a agregação com a Caixa Terras de Viriato. “A votação surpreendeu porque da outra vez com Viseu foi complicado. Acho que desta vez as pessoas entenderam bem a nossa mensagem de constituir uma caixa grande e isso ajudou”, diz.

Do lado do CA Beira Douro, o presidente do Conselho de Administração, José Manuel Ribeiro, sublinha que estava a contar com a votação unânime porque “nunca tinham surgido problemas sobre essa situação”.

O dirigente salienta que a fusão foi colocada em marcha no sentido de “concentrar e criar escala”. “São duas caixas com boa situação económico-financeira, dando para projetar uma caixa com maior dimensão, poder económico, para enfrentar a oferta de serviços da concorrência”, explica.

Os responsáveis de ambos os créditos agrícolas garantem que este processo não vai levar ao fecho de balcões, nem ao despedimento de funcionários. Segundo José Manuel Ribeiro, o que vai acontecer é o inverso. “Uma caixa forte e com mais potencial económico dará mais para aguentar alguns balcões que economicamente não serão tão sólidos”, defende, acrescentando que com o desenvolvimento esperado das operações poderá haverá a “necessidade de aumentar o número de colaboradores”.

Falta ainda a autorização do regulador

A fusão está agora dependente do Banco de Portugal. Fernando Luís espera que o regulador tome uma decisão o “mais rápido” possível a bem da nova instituição que vai nascer do casamento entre as duas entidades bancárias.

Se o processo tiver luz verde, a nova Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Douro e Lafões vai ficar sediada em Lamego. Os corpos sociais do Conselho de Administração da nova Caixa terão um equilíbrio, entre as duas entidades bancárias, sendo que a presidência caberá ao CA Beira Douro.

“A sede social fica em Lamego, mas há um acordo no sentido de distribuir os diversos pelouros pelas duas entidades. Alguns setores ficam em Lamego e outros em S. Pedro do Sul”, finaliza José Manuel Ribeiro.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT