A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Feira Agrícola de Lamego com mais de 120 expositores

Edição de 26 de abril de 2019
28-04-2019
 

Com o lema “Atração ao Centro do Douro”, decorrerá nos próximos dias 3, 4 e 5 de maio, a Feira Agrícola de Lamego (FAL), uma iniciativa da APDouro em parceria com a autarquia. Mais de 120 expositores, provas comentadas de vinhos, concurso, jornadas técnicas, demonstração de máquinas agrícolas e animação fazem parte deste evento com entrada livre ao público. Pedro Falhas, da organização, espera uma quarta edição de “êxitos”.

A Feira Agrícola já está com o seu espaço consolidado na região?

Este ano é a quarta edição da Feira Agrícola de Lamego. Nasceu da formação da associação que é a ApeDouro feita por um grupo de amigos empreendedores que queriam fazer algo pela região e mostrar os produtos e empresas do setor primário. Decidimos começar por criar uma feira para fazer mostra desses mesmos produtos. Esta aventura começou há quatro anos sem apoios e sem investimento inicial, tendo sempre como objetivo criar um evento sustentável e com uma visão de longo prazo. Começámos de uma forma grandiosa para um primeiro evento porque tivemos mais de 80 expositores e mais de 15 mil visitantes.

O número de expositores tem vindo a subir?

Sim, tem vindo sempre a aumentar, assim como número de patrocinadores. No ano passado atingimos 22 mil visitantes.

E para este ano?

Para já temos 128 expositores marcados, mas à espera de mais. Chegam de Lamego, da região duriense e um pouco de todo o país. Muitos vieram nas primeiras edições e quiseram voltar.

O que o visitante pode ver e fazer nestes três dias?

Podem começar pelo vinho. Vamos ter provas, conversas e workshops. Abrangemos duas regiões vinícolas – Douro e Távora e Varosa – e há muitas experiências. Depois, temos os produtos regionais, nomeadamente fumeiros. Vamos ter uma exposição de máquinas e alfaias agrícolas com as mais recentes tecnologias e depois teremos muita animação.

E esta animação vai ser feita com quem?

Concertos, essencialmente. Apostámos mais num público jovem para sexta-feira e vamos ter os Baleia Baleia e os Eighteen. Para sábado escolhemos uma banda da região, Tarouca, que são os Desalinhados e irão tocar clássicos de várias gerações para abranger um público maior. No domingo vamos ter a primeira mostra de folclore e etnografia do Douro com a presença de vários grupos. Depois teremos também animação de rua.

Há alguma razão para a Feira de se realizar no primeiro fim de semana de maio?

Nos primeiros dois anos fizemos a feira no final de maio e depois houve a sugestão por parte da Câmara de Lamego, que nos apoia, para fazer o evento em parceria com a Feira de Santa Cruz, uma feira muito antiga e que incide sobre o cavalo com corridas e mostras. Achámos interessante porque poderia alavancar os dois eventos e crescer. No ano passado correu muito bem e agora vamos ver como vai resultar nesta edição.

Porquê focarem-se no setor primário?

A ApeDouro é constituída por pessoas ligadas à agricultura e sempre nos cativou esta ideia. Acima de tudo, porque este setor é muito importante para esta região e é fundamental dinamizar esta cultura e as pessoas que nela trabalham. Por isso é que também investimos todos os anos em jornadas técnicas e workshops.

Qual o tema desta edição?

Será sobre agricultura biológica e fundos comunitários.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT