A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Ilhas ecológicas e ecopontos já estão a funcionar em Mortágua

Edição de 12 de julho de 2019
14-07-2019
 

Acabam de ser instalados e prontos a ser utilizados os 59 ecopontos subterrâneos para recolha seletiva e indiferenciada de resíduos urbanos, no concelho de Mortágua. Quanto às novas sete “ilhas ecológicas”, foram distribuídas pela zona urbana de Mortágua e Vale de Açores, tendo sido colocadas em locais estratégicos e de fácil acessibilidade para todos os utilizadores.

Cada “ilha” é constituída por quatro reservatórios, para resíduos domésticos indiferenciados, cartão/papel, plástico/metal e vidro, com capacidade superior aos tradicionais contentores. No caso do papel e das embalagens, essa capacidade é de cinco mil litros e do vidro é de três mil litros.

Além da maior capacidade, estes equipamentos permitem uma melhoria em termos de higiene pública, uma vez que os resíduos são colocados no subsolo, beneficiando a paisagem urbana.

O investimento total associado a estes equipamentos é de quase 190 mil euros, cabendo ao Município de Mortágua uma comparticipação de 63 mil euros, equivalente a 15 por cento daquele investimento. No que respeita aos ecopontos de superfície, foram atribuídos mais 59 conjuntos ao município de Mortágua, sendo o investimento total de pouco mais de 90 mil euros, cabendo também ao Município idêntica comparticipação, ou seja, pouco mais de 13,5 mil euros.

O presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, sublinha a importância deste investimento e da aposta da Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB) na recolha seletiva, contribuindo para o aumento da reciclagem e valorização dos resíduos. “Mortágua já é um dos concelhos do Planalto Beirão com capitação mais elevada de recolha de lixo seletivo. É algo que nos deixa muito orgulhosos, porque significa que as nossas populações se preocupam com a conservação da natureza, o ambiente e a poupança de recursos”. E acrescenta: “Estes novos equipamentos são um forte contributo para reforçar esse posicionamento, mas temos de continuar o trabalho de sensibilização, nomeadamente nas escolas e junto dos jovens”.

A colocação das ilhas e dos ecopontos faz parte do programa lançado pela AMRPB e que envolve um investimento global de 21 milhões de euros para os vários municípios que integram esta entidade.

Trata-se de um investimento que abrange também a aquisição de 20 viaturas para recolha e transporte de lixos, a modernização e beneficiação da Central de Triagem de resíduos de embalagens provenientes dos 19 municípios da AMRPB no âmbito da recolha seletiva, a beneficiação da Estação de Transferência de resíduos de embalagem, situada em Vouzela, e um plano de sensibilização ambiental a promover em toda a região.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT