A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Parque de campismo no Porto do Rei já não vai acontecer

Edição de 10 de maio de 2019
11-05-2019
 

A construção do parque de campismo no Porto do Rei (parque que está a ser requalificado) foi impedida. Isto porque os terrenos camarários onde o equipamento iria ficar edificado estão fora dos planos das UOPG (unidades operativas de planeamento e gestão), descritas no plano de ordenamento de território do Porto de Rei, território esse que está sob jurisdição da APDL (Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo) e da APA (Agência Portuguesa do Ambiente).

“Foi uma surpresa para nós, porque constava no Diário da República, já desde 2009, que o UOPG incluía piscina, parque de merendas, o cais terciário e foi aí que percebemos que o parque de campismo não estava incluído”, explicou Garcez Trindade, presidente da Câmara Municipal de Resende.

As obras de manutenção do parque Porto de Rei estão inseridas no programa PROVERE (fundos comunitários) e incluem o melhoramento dos equipamentos, como os bancos de jardim e mobiliário do parque de merendas, a requalificação de zonas dedicadas ao desporto e eventos musicais e ainda o melhoramento das acessibilidades e do parque de estacionamento. A piscina também não foi esquecida, assim como a praia fluvial onde são praticados desportos náuticos, segundo refere Garcez Trindade.

Embora a Agência Portuguesa do Ambiente não tenha autorizado a construção do parque de campismo, o presidente da Câmara de Resende salienta que a obra não está esquecida. “Só em sede de revisão do nosso PDM (Plano Diretor Municipal) é que vamos relocalizar as nossas unidades operativas para que elas incluam os nossos terrenos onde vai ser possível fazer o parque de campismo”. Para já, prevê-se a abertura do Porto de Rei ao público antes do início da época balnear.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT