A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Projeto permite a empresas de Resende rumarem a mercados externos

Edição de 7 de junho de 2019
09-06-2019
 

A Associação Empresarial de Resende (AER) viu aprovada a candidatura a um projeto conjunto de qualificação de PME’s (pequenas e médias empresas). “Rumo à Revolução I4.0” é o nome deste projeto que tem como objetivo modernizar e inovar as empresas, tornando-as mais competitivas, aumentando a produtividade e a capacidade de resposta das mesmas para os mercados externos.

Anabela Oliveira, vice-presidente da AER, explica que o intuito do projeto passa por “permitir que as empresas tenham ferramentas que lhes possam dar o que é necessário para serem mais competitivas e posicioná-las no mercado de forma a poderem ser exportadores”. “Hoje em dia, uma empresa que se foque no seu mercado interno, ou tem um negócio muito específico, ou para se alavancar tem sempre de pensar num mercado externo”, acrescenta Anabela Oliveira.

Ao todo são 20 empresas que serão apoiadas, na sua maioria das áreas da construção e agroalimentar sediadas nas NUTS (Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos) II Norte e Centro. No entanto, Anabela Oliveira garante que pretendem abranger o máximo de PME’s possível.

Implementação de metodologias organizacionais e produtivas; implementação e reforço de metodologias de gestão; sistemas de informação empresarial e gestão de relacionamento com o cliente; economia digital (como a criação de websites ou e-commerce); registo de marcas e novos designs e rotulagem de produtos são as áreas imateriais abordadas que serão introduzidas nas empresas apoiadas por este projeto. Áreas essas que se tornam fundamentais para que sejam “capazes de lidar com a concorrência, porque somos um mercado aberto e facilmente temos concorrentes”.

“Rumo à Revolução I4.0” conta com um financiamento do COMPETE2020 no âmbito do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e tem um investimento total elegível de cerca de 590 mil euros, sendo 502 mil referentes às empresas. Os investimentos elegíveis do projeto suportados pelas empresas são financiados em 50 por cento, tendo as empresas que suportar os restantes 50 por cento. “Se a empresa pretender criar um site, comprar um computador, com este apoio pagará apenas metade”, explica a vice-presidente da AER. Anabela Oliveira confirma ainda que não é prematuro falar em criação de postos de trabalho, graças a este projeto.

A Associação Comercial organizará um seminário, vários workshops e ainda a criação de uma plataforma online para dinamizar o projeto, de onde poderão participar todas as empresas interessadas. O projeto “Rumo à Revolução I4.0” irá decorrer até ao final de janeiro de 2021.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT