A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Milhares de pneus retirados para reciclagem em S. Pedro do Sul

Edição de 4 de outubro de 2019
05-10-2019
 

É um problema com anos e que não vai ser resolvido “de hoje para amanhã”. Milhares de pneus de carros, camiões e de outros veículos estão depositados há duas décadas num terreno na zona industrial do Alto Barro, em Bordonhos, no concelho de S. Pedro do Sul, o que constitui um problema ambiental, mas também um risco em termos de incêndios.

A situação que se arrasta há anos e que passou por vários presidentes de Câmara, do PS e do PSD, está agora a ser resolvida pelo autarca socialista Vítor Figueiredo, que ainda assim não aponta o dedo aos antecessores, mas puxa pelos galões para afirmar que é ele que agora o está a resolver.

Os pneus foram deixados no terreno por privados, mas também pela própria autarquia. Ao longo dos anos foram-se juntando centenas deles e hoje são milhares.

“Posso dizer que já entregámos mais de 32 toneladas de pneus [para reciclagem] e teremos provavelmente lá 300 toneladas”, aponta Vítor Figueiredo, acrescentando que já foram retirados centenas e mesmo assim “parece que [o espaço onde eles se encontram] está sempre igual”.

Segundo o autarca, para estes objetos poderem ser entregues nas empresas que os tratam eles têm que estar “devidamente limpos”. E é esse trabalho que uma equipa de trabalhadores da Câmara está a fazer. “Temos uma série de funcionários neste momento afetos só a carrear pneus no Alto Barro para o estaleiro [municipal] para serem lavados, para depois serem de novo carregados para entregar numa firma”, explica, salientando que na operação estão envolvidas duas camionetas, que por essa razão não podem ser usadas para transportar muitos materiais de construção solicitados pelos presidentes de Junta para realizar obras nas diversas freguesias.

“Temos que tirar todos aqueles pneus que temos lá. O pneu é um ponto poluidor e se houvesse ali um incêndio tínhamos ali uma catástrofe porque o pneu quando começa a arder nunca mais para”, alerta.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT