A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Sernancelhe: Peregrinação de 15 de agosto antes de uma nova à escala mundial

Edição de 10 de agosto de 2018
12-08-2018
 

No próximo dia 15 de agosto, feriado, data em que se celebra a Assunção de Nossa Senhora aos Céus, cumpre-se a segunda peregrinação do ano ao Santuário da Lapa, em Sernancelhe, o culto mariano mais antigo em Portugal e que antes do aparecimento de Fátima era também o mais importante do país.

Com o aparecimento da virgem na Cova da Iria há mais de cem anos, a devoção à virgem das Terras do Demo foi decaindo, mas ainda hoje por esta altura há quem não deixe de visitar a Lapa, sobretudo os emigrantes quando vêm de férias. Para a peregrinação da próxima quarta-feira, 15 de agosto, são esperadas três a cinco mil pessoas. “Esta é das três a que reúne mais pessoas de forma anónima”, explica o padre José Alves Amorim, o reitor do templo religioso, acrescentando que em junho deslocam-se as paróquias identificadas com estandartes e outros objetos de culto.

Sinais de Nossa Senhora da Lapa no mundo

A terceira e última peregrinação do ano acontece no terceiro domingo de setembro e este ano vai ser diferente. Tradicionalmente este era o momento em que os peregrinos da zona do Minho rumavam à Lapa, o que atualmente ainda acontece, mas de forma espaçada ao longo de todo o mês de setembro. Para contornar a situação, e como se estão a completar os 520 anos do aparecimento de Nossa Senhora à pastora Joana, a reitoria do Santuário decidiu mudar o foco desta última peregrinação do ano que agora ganha uma escala mundial. “Vai ser a peregrinação dos sinais de Nossa Senhora da Lapa no mundo. Descobri que há mais de 60 lugares onde existe devoção à Senhora da Lapa. Esta divulgação deu-se sobretudo no século XVII, quando Portugal chegou a ser império”, adianta o reitor.

Esta peregrinação, de 16 de setembro, vai ser uma estreia e por isso o santuário está expectante em saber qual vai ser a adesão dos crentes. Para já está confirmada a vinda de uma comitiva do Brasil. “Não posso calcular o número de visitantes, mas imagino que tenhamos cinco a dez mil visitantes. Vêm representantes de vários países e muitas pessoas virão por curiosidade”, afirma o padre José Alves Amorim.

Segundo o responsável pelo templo religioso, atualmente a Lapa ainda é procurada, mas agora mais por turistas do que crentes. São várias as excursões que param no santuário para ver a virgem que se encontra num rochedo e por onde os visitantes têm que passar. 





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT