A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Igreja Conventual de S. João de Tarouca existe há 850 anos

19-05-2019
 

Em Tarouca há uma igreja com 850 anos, desde os primórdios da fundação de Portugal, inícios do século XII, e que foi “pensada” por oito monges cistercienses de França que deram início à instalação do primeiro complexo monástico da Ordem de Cister em Portugal, como explica Carlos Albuquerque, um “amante” da história.

Com o apoio do rei D. Afonso Henriques, em 30 de junho de 1152 foram iniciadas as obras de construção da igreja conventual. Tal informação pode ainda hoje ser confirmada na gravação de uma pedra que se encontra exposta no Centro Interpretativo do mosteiro.

O desenho do mosteiro e a condução dos trabalhos da abadia estiveram a cargo do arquiteto João Froilaz, natural de Tarouca. A 18 de maio de 1169 acontece a sagração da igreja, conforme se pode ler numa inscrição evocativa do acontecimento, à direita do portal principal da igreja conventual. Embora esta data não seja consensual entre os historiadores, o facto de o dia em questão coincidir com um domingo pode reforçar a tese.

Ao longo dos anos e dos períodos históricos e artísticos que foi atravessando, a igreja foi sendo alterada conforme os estilos que predominavam nas diferentes épocas. A talha dourada, as pinturas, esculturas e os azulejos nas paredes são algumas das características que enobrecem o edifício.

Em 1956 foi classificado como monumento nacional e em 1978 a classificação foi alargada a todo o conjunto monástico.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT