A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Ex-autarcas de Nandufe e Tondela negam ter gasto dinheiro da Junta

Edição de 20 de setembro de 2019
21-09-2019
 

Os dois autarcas das antigas juntas de Freguesia de Tondela e Nandufe acusados, pelo Ministério Público, dos crimes de peculato, participação económica em negócio, abuso do poder, falsificação de documentos e fraude fiscal, voltam a ser ouvidos no Tribunal de Viseu, a 25 de setembro e a 2 de outubro. Já as testemunhas começam a ser ouvidas a 16 de outubro.

Os factos remontam ao período entre 2009 e 2015. Entre os crimes de que é acusado o agora arguido José Manuel Mendes, antigo presidente da Junta de Tondela e depois da União de Freguesias de Tondela-Nandufe, está o de imputar à Junta de Freguesia o abastecimento de combustível no seu carro, solicitando aos seus funcionários que abastecessem as suas viaturas pessoais e que emitissem recibos de venda em nome da Junta de Freguesia de Tondela.

De acordo com a investigação do Ministério Público, o arguido omitia nos talões a matrícula da viatura onde era efetuado o abastecimento de modo a que fossem considerados como sendo feitos na viatura da junta de Freguesia de Tondela. Em causa estão valores na ordem dos 26 mil euros. A acusação refere que “o comportamento ilícito de José Manuel Mendes resulta de um ato consciente de claro abuso de poder em função do cargo que exercia enquanto presidente da União de Freguesias de Tondela Nandufe”.

Mas em Tribunal, José Manuel Mendes negou as acusações que lhe são imputadas e voltou a reafirmar que não cometeu nenhum dos crimes.

Já Carlos Santos, antigo presidente da Junta de Freguesia de Nandufe e mais tarde tesoureiro da União de Freguesias de Tondela Nandufe, acusado na forma consumada de dois crimes de peculato, dois crimes de participação económica em negócio, dois crimes de abuso de poderes e um de falsificação de documentos, vai continuar a ser ouvido na próxima quarta-feira (25 de setembro).

Neste mesmo processo estão ainda envolvidos os arguidos José Rui Ferreira e António José Almiro Dinis Marques acusados, em coautoria, da forma consumada de um crime de peculato, um crime de participação económica em negócio e um crime de abuso de poderes.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT