A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Vila Nova de Paiva: Cabras sapadoras para limpar mato

Edição de 9 de março de 2018
12-03-2018
 

Para limpar as florestas e os matos vão entrar ao serviço em Vila Nova de Paiva “cabras sapadoras”. O objetivo é dinamizar a atividade do pastoreio e revitalizar a economia do setor em terras do Alto Paiva.

O autarca de Vila Nova de Paiva quer organizar vários rebanhos que possam juntar os dois lados da moeda. “O público, através da participação do município e o privado, com os produtores”, juntos para levar as cabras a pastar nas matas do concelho e a produzir leite e carne para consumo.

O presidente da Câmara afirma “existirem interessados em dar os primeiros passos para candidatar pequenos projetos de produção de fumeiro tradicional aos fundos comunitários”.

Tal como o fumeiro está para a produção de suínos, também a produção de queijo exige a existência de gado. José Morgado refere que nesta área das queijarias “existem já alguns interessados em dar pequenos passos”. O projeto da criação de um rebanho de cabras tem sido “o tema dominante em conversas tidas com o secretário de Estado da Floresta para levar por diante esta ideia, que não sendo um projeto piloto é um projeto pioneiro na região”, garante o autarca.

Quanto à constituição dos rebanhos, ainda não estão definidas regras, nem o formato na gestão dos recursos, mas José Morgado acredita que “esta ideia terá sucesso a todos os níveis”. “As cabras vão ajudar na limpeza e manutenção das florestas e proporcionar a transumância entre vários locais do concelho, onde pernoitarão em pontos estratégicos identificados, reutilizando edifícios antigos a precisar de restauro nas serras, que foram em tempos ovis e cabris”.

A preocupação em ter a floresta limpa antes da época de maior risco de incêndios preocupa o presidente da “Capital Ecológica”. O prazo termina a 15 de março e os trabalhos de limpeza “estão a decorrer em Vila Nova de Paiva”. José Morgado quer ver limpos todos os locais de maior risco, considerando a proximidade com as habitação. “As pessoas já estão a limpar depois das ações de sensibilização realizadas pelo concelho. As juntas de freguesia estão envolvidas e a proceder à limpeza, sobretudo nas faixas das estradas secundárias do concelho”, concluiu.





  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT