A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Peixes mortos com descargas da ETAR mais moderna do país

Edição de 12 de abril de 2019
12-04-2019
 

É uma das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) mais avançadas do país, mas nem por isso deixa de poluir os rios à volta. A ETAR Viseu Sul inaugurada há cerca de três anos foi responsável por um foco de poluição no rio Pavia, ocorrido a 20 de março e que causou a morte de “um número considerável” de peixes.

Segundo a GNR, que esteve no local, depois de alertada para a ocorrência, a poluição foi causada por “descargas de águas residuais”, numa altura em que o caudal era muito forte. “Os coletores da ETAR não aguentaram e depois descarregaram diretamente para o rio”, informou fonte da força policial, acrescentando que por causa disso foi levantado um auto de contraordenação aos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Viseu. A coima para este tipo de casos pode chegar aos 24 mil euros.

A Guarda Nacional Republicana acrescenta que esta “foi a primeira vez que aconteceu uma situação destas”, envolvendo a ETAR Viseu Sul, pelo que foi também a primeira vez que as autoridades intervieram na zona.

Culpa foi da chuva, dizem SMAS

Contactada pelo Jornal do Centro, a Câmara Municipal confirma que a 20 de março “e por força da precipitação verificada na semana anterior, ocorreu descarga sem tratamento completo, apenas com pré-tratamento, para o rio Pavia”. “Esclarecem os Serviços Técnicos do SMAS, que tal facto, e nas condições em que ocorreu, não é por si só indicativo de incumprimento dos critérios de descarga”, sublinha fonte da autarquia, que diz ainda desconhecer ter sido alvo de qualquer coima.

Junta de Parada de Gonta promete tomar as medidas necessárias para evitar mesmo cenário

Quem está atento à situação é o presidente da Junta de Freguesia de Parada de Gonta, no concelho de Tondela, que fica a jusante da ETAR Viseu Sul. Luís Fernando Pereira esteve junto ao rio onde viu “alguns peixes mortos” depois da descarga poluente há cerca de três semanas. O autarca que nunca tinha visto “nada do género”, afirma, no entanto, que este “foi um caso isolado” e que “passado uns dias já não se avistavam peixes”.

Ao Jornal do Centro, o Presidente da Junta de Freguesia de Parada de Gonta garante ainda que vai “tomar as medidas que necessárias” para que episódios como estes não se voltem a repetir. “Legalmente vamos tomar as nossas posições e iremos estar atentos para que se isso tornar a acontecer se tome uma posição definitiva em relação a isso”, diz, sem especificar.

Ainda de acordo com Luís Fernando Pereira, depois da construção da ETAR Viseu Sul a poluição no rio Pavia “nem melhorou, nem piorou” e a autarquia continua sem saber o que provoca os focos de poluição no curso de água, que antigamente se apresentava limpo.

A ETAR Viseu Sul custou 31 milhões de euros e foi inaugurada em agosto de 2016 pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. O equipamento tem uma capacidade máxima de resposta a uma população de 90 mil pessoas.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT