A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Extensão de saúde de Campia encerra por falta de funcionários

Edição de 6 de setembro de 2019
06-09-2019
 

A Extensão de Saúde de Campia, a freguesia mais populosa do concelho de Vouzela, encontra-se encerrada há cerca de três semanas por falta de funcionários. Como o Centro de Saúde da sede do concelho só tem quatro administrativos, sendo que dois estavam de férias e um se encontrava de baixa, o posto médico foi obrigado a fechar.

Os utentes não ficaram sem cobertura médica, mas para terem acesso aos cuidados de saúde têm que se deslocar a Vouzela, numa situação que causa desagrado a vários habitantes da localidade, porque o atendimento nem sempre está assegurado.

Os doentes queixam-se da deslocação, da distância e do incómodo. “É uma situação de terceiro mundo. Primeiro foram as obras na Extensão, depois foi a médica que foi de licença de maternidade e agora é isto”, lamenta ao Jornal do Centro um morador de Campia. Quem não é tão crítico é o presidente da Junta, Carlos Duarte, que diz compreender a situação. “Temos que tolerar porque é altura de férias e quando não há pessoal não se pode esticar. Agora se for mais tempo, temos que tomar providências”, afirma.

O autarca lembra que o posto de saúde sofreu obras de 100 mil euros, pelo que não aceita que este possa vir a encerrar no futuro, salientando que Campia é “uma das maiores freguesias de Vouzela e até recebe utentes de fora”.

Contactado pelo Jornal do Centro, o diretor do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, António Cabrita Grade, garante que o caso de Campia está resolvido, atirando, contudo, “a bola” para a direção do Centro de Saúde de Vouzela que assumiu o compromisso de ter os administrativos necessários para a unidade se manter em funcionamento. “Se isso não for resolvido [a falta de funcionários], a Junta de Freguesia comprometeu-se a colaborar”, revela o responsável.

Em Campia vai agora trabalhar um novo médico, depois de a clínica que lá dava consultas ter pedido a transferência para outro Centro de Saúde, através da mobilidade. O ACES já encontrou um médico substituto que na próxima semana deverá já entrar em funções.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT