A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Hoje é o Dia Mundial do Dador de Sangue [c/ vídeo]

Sangue, Viseu, hospital, dador
 

O jornalista Carlos Eduardo Esteves ouviu as pessoas que dão sangue no Hospital de Viseu


14-06-2018
 

Celebra-se esta quinta-feira (14 de junho) o Dia Mundial do Dador de Sangue. O Jornal do Centro fez uma visita ao serviço do sangue do Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV), onde se imperam slogans como “Dá sangue, dá vida”.

Dentro do Hospital de S. Teotónio, várias pessoas dão um pouco de si para salvar vidas. Entre elas, está Jorge Lopes, que já tem um longo historial de doações desde há 40 anos. Na sua opinião, a simpatia das enfermeiras que estão na unidade a recolher o sangue é determinante para que as pessoas possam voltar a doar.

“É agradável estar aqui um bocadinho com elas. Se não foram afáveis, as pessoas perdem a vontade de voltar. Se quando se continua e um dia corre pior, não é isso que altera as coisas. Agora, se é a primeira vez, isso afasta qualquer um”, afirma Jorge Lopes.

Já Bruno Carvalho vai três vezes por ano ao serviço de sangue, fazendo dádivas “de quatro em quatro meses”. Este utente, que começou a ser dador por iniciativa própria, considera que dar “é bom para ajudar quem necessita”.

Bruno Carvalho assume que o lado positivo desta ação passa por doar e não saber quem vai receber. “Podemos ser úteis a terceiros e isso foi um dos principais motivos que me levou a dar sangue. O objetivo é mesmo ajudar, não sabendo quem mas ajudar”, realça.

Mais dádivas mas menos dadores
Em 2017 o Hospital de Viseu recebeu 518 novos dadores, que fizeram 4.368 dádivas de sangue. Segundo a diretora técnica do serviço, Marina Costa, estes números revelam um aumento das doações em contraciclo com o não-aumento dos utentes, que foram menos 125 em comparação com 2016. A responsável assume que o objetivo do ano passado era alcançar os 650 novos dadores e as 4.200 dádivas.

Ainda assim, Marina Costa salienta que os dadores “mantiveram-se fiéis e deram mais vezes”.

A diretora do serviço de sangue do CHTV lembra que os potenciais dadores de sangue devem ser indivíduos saudáveis, com mais de 50 quilos e que tenham entre 18 e 65 anos. Os homens podem no máximo doar sangue quatro vezes por ano, mais uma do que as mulheres. O tipo de sangue mais raro é o Ab negativo.

 

 

[https://www.youtube.com/watch?v=2pKdW7OsAeA]





  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT