18 jan
Viseu

Cultura

ACERT oferece viagens à música, à história e à vida em dezembro

por Redação

05 de dezembro de 2020, 08:00

Foto D.R./ACERT

CLIPS ÁUDIO

A ACERT prepara-se para apresentar, neste dezembro, uma programação que promete rechear a agenda cultural de Tondela nas últimas semanas de um 2020 marcado pela pandemia da Covid-19.

Um dos espetáculos agendados para os próximos dias é a peça “CAR12”, que junta a dupla de músicos André e Miguel Cardoso em palco e terá a sua estreia a 15 de dezembro, às 19h30, numa produção com a qualidade ACERT.

André e Miguel Cardoso criaram este espetáculo no âmbito de uma residência artística feita no espaço cultural, onde já participaram em algumas criações da companhia Trigo Limpo. Agora, após 15 anos de carreira conjunta, sobem ao palco a solo numa peça que mescla a música com a comédia e a temática das viagens.

José Rui Martins, que encena o espetáculo ao lado de Pompeu José, fala de uma “alucinante viagem imaginativa e muito criativa que resulta do trabalho” da dupla protagonista e também de uma série de instrumentos musicais criados para a peça e que “serão surpreendentes para os espetadores”.

“É uma grande viagem entre dois amigos e é um espetáculo salientado sobretudo pelo aspeto musical e também pela interpretação teatral. É um espetáculo sem texto, mas também surpreendente no sentido de ser uma comédia musico-teatral e muito poética”, afirmou o encenador.

Antes de “CAR12”, a 12 de dezembro, a ACERT acolhe às 11h00 o espetáculo “Germinação”, uma peça de teatro do Teatro de Montemuro com a encenação de Paulo Duarte, o texto de Abel Neves e a interpretação de Abel Duarte e Dóris Marcos.

A peça pretende contar, de uma forma peculiar, os primeiros anos da história de Portugal desde o tempo de D. Afonso Henriques, através de marionetas e de uma “mala mágica” onde a semente das histórias se gera e dá lugar aos frutos da imaginação e da fantasia, “que nos oferece o teatro, do impossível se tornar possível”.

“Mais do que tudo, é saber o quanto foi importante a criação de uma nação. O quanto é importante um brotar de uma semente da terra. Para que um dia sejamos fortes e resistentes perante as intempéries e dificuldades que nos irão surgir. Esta é a nossa forma de vos contar como tudo começa, como tudo começou”, refere a sinopse.

Já no dia 19, o cinema entra adentro da ACERT às 11h00 com o filme “Lobão da Beira, Histórias de Vidas…”, feito em parceria com a iniciativa CLDS 4G Tondela Inclusiva, que lançou o desafio de criar espetáculos com a comunidade local em várias localidades do concelho, nomeadamente nas freguesias mais atingidas pelos incêndios de 2017.

O projeto seguiu em frente, com a partilha de histórias e jogos teatrais, mas teve de ser alterado por causa da pandemia da Covid-19 e das suas restrições. O cinema foi a solução encontrada pelos promotores para continuarem a acompanhar os trabalhos que tiveram uma boa receção das comunidades envolvidas.

As histórias contadas foram, assim, transformadas num guião de cinema, enquanto que a magia teatral continuou a fazer parte do processo criativo, que pegou nas histórias de vida do seu elenco, dando “apego à terra, aspirações de continuar a resistir e dignidade pelo circuito celeste que deixou memórias inolvidáveis da sua forma de ser, sentir e agir”.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts