09 Ago
Viseu

Cultura

“Rotulado”: o novo álbum de Kilu que promete transmitir positividade

por Redação

16 de Maio de 2020, 08:30

Foto Foto D.R.

CLIPS ÁUDIO

“O livro tem a sua capa e é sempre rotulado” define o novo álbum de Kiluanje de Sousa, também conhecido como Kilu.

O artista que desde cedo reside em Viseu começou a dedicar-se à música quando tinha cinco anos. Na altura “comecei a tocar bateria com o meu pai que era professor de música”, recorda.

Continuou um percurso musical e a partir dos 13 anos enveredou pela produção. Em simultâneo dança breakdance, talvez por isso a área a que mais se dedica seja o hip-hop. “Aquilo que mais produzo é hip-hop, rap, eletrónica, afrobeat... tudo o que é relacionado ao universo instrumental do hip-hop”, explica o músico.

Do leque de artistas para quem Kilu já fez produções ou colaborou, fazem parte Valete, Flame, Hollow e entre outros (em que assinou como Dellafyah).

Em Viseu foi onde tudo começou, contudo teve de procurar outras cidades para poder “crescer”. “Antes deste mundo virtual éramos obrigados a, se quiséssemos chegar a mais gente, ir para Lisboa ou Porto. Como também já tinha algumas conexões com os Black Company ou Boss AC. Nunca dei concertos. Acabei por levar isto como uma coisa secundária, mas sempre editei álbuns e fiz trabalhos”, revela.

“Rotulado” é o quarto álbum de originais de Kilu enquanto produtor e MC. Estreou-se em 2002 com “Um Outro Lado da Versão”, seguiu-se uma década e chegou “Motivo” e em 2014 “Frequência”.

O primeiro trabalho, lembra, era mais de “intervenção, também pela época – finais dos anos 90”. Agora, em “Rotulado”, foca a sua mensagem em coisas mais “metafísicas”. “Quero transmitir positividade nas pessoas. Não sinto que as pessoas necessitem de mais peso na vida, mas sim mais leveza”, justifica. “Também canto sobre amor, continuo a falar de intervenção... muitas das coisas que falo à volta da metafísica também têm a ver comigo e com o que passei desde que comecei [a carreira] a partir dos meus 24 anos. Vou partilhando como vejo, de dentro para fora, o mundo e como controlo, no dia-a-dia, os meus pensamentos e as minhas escolhas”, acrescenta Kilu.

Os 14 temas que fazem parte do novo trabalho – Rotulado – começaram a ser gravados no verão de 2017. “Fui gravando faixas soltas e estava pronto para lançar o álbum antes de entrar a quarentena”, conta o artista. “Entretanto fui sentindo que alguns dos temas sobre os quais falo ou relato têm a ver com isto que estamos a passar (pandemia da Covid-19) e outras situações no mundo, também acerca de governantes e do que é necessário mudar e, então, senti que deveria pô-lo cá fora”, esclarece.

Kilu revela que estava com “receio” de editar o álbum por causa da “situação complicada” em que o mundo se encontra. Inicialmente sentiu que “talvez não era uma boa altura para lançar o álbum”. Mas após lançar um single – “Sopra o Vento” – percebeu que “com o confinamento as pessoas estavam com mais tempo para absorver o que acontece a nível artístico” e isso inspirou-o a editar o trabalho.

O álbum “Rotulado” está disponível nas plataformas de música como Spotify, iTunes, Amazon Music, entre outras. Caso prefira adquirir a edição física do CD pode encomendá-lo através de e-mail (dellafyah@gmail.com) ou por mensagem para a página de Facebook de Kalu.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts