A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

700 atletas e 12 nacionalidades na mais dura prova de "running" da Europa

S. Pedro do Sul, skyrunning, prova, Serra da Arada, Pisão
 

Pedro Mouro

Vice-presidente da Câmara de S. Pedro do Sul


 

Sérgio Tavares

Organizador do Pisão Extreme


 

Sérgio Tavares fala sobre o percurso mais alto da prova


27-11-2018
 

A Serra da Arada, em S. Pedro do Sul, vai receber no próximo dia 8 de dezembro a prova de skyrunning “Pisão Extreme”. A competição, vista como única e radical na Europa nesta modalidade pelas suas caraterísticas técnicas, vai contar com a presença de 700 atletas de 12 nacionalidades.

Aos jornalistas, o vice-presidente da autarquia local, Pedro Mouro, não escondeu a satisfação pelo facto de S. Pedro do Sul receber a prova com a sua grande dimensão de participantes. “É um feito inédito no nosso concelho”, disse.

O autarca frisou ainda o acolhimento que a cidade tem dado a outras provas desportivas “de algum impacto” nos últimos tempos e afirmou que estes eventos têm dinamizado a economia local, adiantando que os hotéis já estão esgotados para o “Pisão Extreme”, uma prova épica que a organização garante que vai proporcionar desafios duros.

Sérgio Tavares, da promotora Spotcriativo Eventos, adiantou que o antigo campeão de mundo do skyrunning, o norueguês Stian Angermund, vai estar em S. Pedro do Sul para competir na corrida “rainha” da prova, a de 65 quilómetros, além dos campeões nacionais da modalidade. “A nata do trail nacional vai estar cá”, acrescentou.

O organizador enalteceu ainda o potencial do concelho sampedrense para a realização da iniciativa. “A Serra da Arada tem uma morfologia única que nos permite fazer este desafio extremo, um dos mais duros da Europa, e isso potenciou a adesão de atletas nacionais e internacionais”, disse.

O “Pisão Extreme” vai agregar quatro percursos. Sérgio Tavares avançou que a prova de 65 quilómetros tem um desnível positivo de 6.500 metros, o que corresponde a três Serras da Estrela “e mais uns pós no final da prova”. “Para terem a noção, esta é a única a nível europeu, porque a prova mais difícil a seguir teria 50 quilómetros com 4.200 metros de desnível”, rematou.

Além dos 65 quilómetros, a competição também terá os percursos de 35, 20 e 10 quilómetros, em formato circular, com partida e chegada no Parque Florestal do Pisão, na localidade de Carvalhais. O mapa vai incluir passagens pelas aldeias de Gourim, Arada, Macieira, Covas do Monte, Covas do Rio e Fujaco.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT