05 Abr
Viseu

Desporto

Coronavírus: capitão do Lusitano acredita no retomar das competições de futebol

por Redação

26 de Março de 2020, 13:36

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

O capitão de equipa do Lusitano de Vildemoinhos, Calico, acredita que ainda é possível retomar os campeonatos de futebol nesta época.

Em declarações exclusivas ao Jornal do Centro, o jogador do clube de Viseu, que milita no Campeonato de Portugal, considera que esta hipótese não é impossível caso as pessoas continuem a cumprir as medidas de prevenção decretadas no âmbito do surto do novo coronavírus.

“Se toda a população continuar os cuidados que está a ter, na minha opinião, eu penso que ainda é possível retomar o campeonato. Provavelmente, acabará mais tarde, mas espero que, reunidas as condições mínimas de segurança para os atletas, seja possível retomar”, sustenta.

Calico garante ainda que esta paragem até pode ser benéfica para atenuar o mau momento que o Lusitano atravessava na Série B do Campeonato de Portugal. “Temos consciência da fase em que nós estávamos. Mas eu penso que temos de ver sempre o lado positivo das coisas, se é possível que se possa ver numa situação destas. Se calhar, tendo em conta a fase em que estávamos, onde as coisas não saiam bem, este tempo de afastamento dá para pensar no que podíamos ter feito e não fizemos e, quando voltarmos ao campeonato, reverter a situação, porque o campeonato vai começar do zero”, acredita.

Sobre o impacto da Covid-19 no desporto, o capitão do Lusitano lembra que há jogadores do clube que vivem do futebol. Para já, todo o plantel continua a treinar em casa, na tentativa de manter a regularidade física.

“É evidente que o trabalho feito em casa nunca vai substituir o trabalho em campo. Agora, para minimizar os efeitos de retoma, podemos fazê-lo. Além de prepararmos para o retomar do campeonato, também faz bem ao bem-estar físico. Podemos treinar com as nossas famílias em casa, uma coisa que antes não fazíamos”, remata o jogador.

 

Hélder Rodrigues mantém-se a trabalhar, mas “noutro campo”

O Jornal do Centro também falou com Hélder Rodrigues, colega de equipa de Calico. Na ausência de treinos, o atleta diz que tenta manter-se ativo, apesar das muitas restrições devido à pandemia de Covid-19. “Vou correr em sítios onde não haja muito movimento. Faço exercícios em casa e correr à volta da zona onde moro”, conta.

Hélder Rodrigues gere a secção de uma fábrica de capacetes em Carregal do Sal, que se mantém em funcionamento apesar de decretado o estado de emergência em Portugal. O avançado do Lusitano lembra que o futebol está parado, mas o resto não pode parar.

“Dentro dos possíveis, temos de trabalhar, porque algumas pessoas estão a faltar. Há outras condicionais, como o facto de termos a fazer menos capacetes. Mas continuamos a trabalhar, com algumas normas de higiene e segurança”, afirma o atleta.

Ao contrário de Hélder Rodrigues, há no Lusitano de Vildemoinhos quem não concilie os relvados com outra atividade, mas o jogador garante que o clube tudo fará para não os deixar ficar mal.

Hélder Rodrigues também é da opinião de que esta paragem forçada do Campeonato de Portugal poderá servir como uma segunda oportunidade para o Lusitano de Vildemoinhos.

O clube trambelo encontra-se nos lugares de descida de divisão da Série B do Campeonato de Portugal.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts