18 jan
Viseu

Desporto

Espanhóis quase iguais nos inícios de época no CD Tondela

por Redação

05 de dezembro de 2020, 08:30

Foto Igor Ferreira

CLIPS ÁUDIO

Quando falamos sobre a liga portuguesa de futebol e a passagem de treinadores estrangeiros por terras lusas, associamos, na maioria das vezes, a estadias não muito bem conseguidas.

Nas últimas duas épocas, o Tondela “arriscou” e teve dois treinadores espanhóis, fruto das ligações que a SAD do clube beirão tem ao país vizinho. Na temporada passada, Natxo González foi o técnico escolhido para tomar as rédeas da equipa e assumir o objetivo da manutenção, algo bem conseguido.

Este ano, Pako Ayestarán sucedeu ao seu compatriota e trabalha com base no mesmo objetivo: assegurar mais um ano de Tondela na Primeira Liga.

Comparemos agora o trabalho feito pelos dois treinadores na reta inicial das respetivas épocas em que lideraram o conjunto beirão.

Com apenas oito jornadas disputadas até ao momento, Pako Ayestarán, o atual técnico do Tondela, soma duas vitórias, dois empates e quatro derrotas, o que dá um total de oito pontos amealhados até agora.

Já Natxo González arrancou a temporada ligeiramente melhor. O treinador espanhol conseguiu um registo de duas vitórias, três empates e três derrotas, somando, desta forma, nove pontos, mais um que o seu compatriota.

Se existe praticamente uma igualde pontual no arranque dos dois espanhóis na Primeira Liga, no que diz respeito aos golos marcados e sofridos, a conversa já é outra.

Às ordens de Natxo González, o plantel do Tondela apontou nove golos e sofreu 10, o que dá um balanço negativo de um golo. Já com Pako Ayestarán, os beirões apenas marcaram seis golos e sofreram 14, o que perfaz um balanço negativo de oito golos.

Mas se na Primeira Liga, Natxo levou a melhor sobre Pako, na Taça de Portugal os papéis invertem-se. Na temporada passada, o Tondela foi eliminado na primeira ronda da competição, ao ser batido, fora, pelo Feirense (3-0).

Este ano, a equipa beirã vence por 1-0 na deslocação ao reduto do Felgueiras, e está agora na segunda eliminatória da Taça de Portugal, onde vai medir forças com o FC Porto.

Apesar de ainda apenas estar a começar a época para Pako Ayestarán, é possível afirmar que os dois técnicos tiveram inícios semelhantes, ambos com os seus aspetos positivos e negativos. De salientar que na presente época, a Covid-19 é mais uma barreira para qualquer equipa, pois havendo algum jogador positivo, é como se estivesse lesionado, não joga.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts