A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Vale de Açores regressa à Divisão de Honra

Primeira Divisão, Divisão de Honra, futebol distrital
16-05-2018
 

O Vale de Açores está de regresso à Divisão de Honra, depois de ter eliminado o Oliveira de Frades no play-off de apuramento do terceiro e quarto lugares da Primeira Divisão distrital. Depois de ter perdido o primeiro jogo por 1-0, o emblema de Mortágua conseguiu dar a volta à eliminatória com uma vitória de 3-1 na segunda mão.

Sobre esta conquista, o treinador Ricardo Almeida não escondeu a satisfação e deixou palavras de elogio. “É uma vitória dos meus jogadores, da direção do Sporting Clube do Vale de Açores e de todos os adeptos que estiveram connosco desde o primeiro até ao último minuto”, afirma sublinhando que este foi o culminar de uma época “complicada” para a equipa.

“Tivemos aquilo o que prometemos, que era dignificarmos o máximo possível o Vale de Açores e percorrer passo-a-passo a nossa caminhada que culminou com a subida de divisão”, acrescenta Ricardo Almeida, que anunciou aos jogadores que iria deixar o comando técnico dos seniores mas não o clube mortaguense.

“Sou um homem da formação, gosto muito e é lá que me sinto feliz. (…) Eu e os meus jogadores sempre soubemos que nunca saí do meu objetivo de ser treinador principal do Vale de Açores, que cheguei de paraqueda e eu disse-lhes isto na palestra que dei antes do jogo [com o Oliveira de Frades]. A única coisa que lhes pedi foi que este fosse o meu último jogo como treinador sénior”, conclui.

Oliveira de Frades admite fracasso nos objetivos
Já o treinador do Oliveira de Frades, Carlos Pinto, assume o fracasso no objetivo definido pela equipa no início desta época. “Claramente estamos desiludidos porque não atingimos o nosso objetivo, que era a subida de divisão. Não conseguimos passar para o primeiro lugar que dava o acesso direto e fomos para o jogo com o Vale de Açores, que não correu bem. Assumo as responsabilidades”, admite.

Carlos Pinto analisa ainda a segunda mão do play-off, que não teve o resultado desejado para o emblema. “Tudo nos correu mal, apesar de termos feito as melhores primeiras partes do campeonato, e chegámos ao intervalo a um empate. Sem qualquer oportunidade de golo, o Vale de Açores chegou ao empate. Na segunda parte entrámos mal e [os adversários] chegaram a aumentar. No último minuto, aconteceu um lance de penálti que deu golo”, relata.

Apesar deste desfecho, o técnico do Oliveira de Frades, que está focado agora na meia-final da Taça Sócios de Mérito, garante que vai reunir com os dirigentes e falar sobre o futuro. “Vou-me reunir com a direção, porque no futebol o que hoje é verdade, amanhã é mentira. Na minha opinião, os resultados ditam a continuidade das pessoas que estão à frente dos projetos”, afirma.

Carlos Pinto diz ainda que irá discutir com a direção a possibilidade de uma continuidade no comando técnico. “Vou perceber se continuo ou não continuo. Não é uma certeza, mas só depois do jogo da Taça Sócios de Mérito é que se vai considerar uma resposta definitiva”, remata.

Tarouquense ganha título distrital
A acompanhar o Vale de Açores no campo das conquistas está o Tarouquense, que conquistou o título de campeão da Primeira Divisão em play-off. A equipa de Tarouca assegurou o primeiro lugar batendo o Canas de Senhorim pelo marcado agregado de 5-2, apesar de ter sido derrotado no jogo da segunda mão.

Já o Nelas conquistou o quinto lugar, depois de vencer o Carvalhais no conjunto das duas mãos por 5-4.





  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT