27 out
Viseu

Região

Ensino Superior: Politécnico de Viseu com 484 vagas para a segunda fase

por Redação

27 de setembro de 2020, 11:09

Foto Arquivo Jornal do Centro

Entraram 847 novos alunos. Maioria das engenharias apenas com um colocado

CLIPS ÁUDIO

Há 484 vagas para serem preenchidas na segunda fase no Instituto Politécnico de Viseu.

De acordo com os dados divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) dos resultados da 1.º fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, nesta instituição foram colocados 847 novos alunos, para as 1317 vagas disponíveis.

Os cursos de Comunicação Social, Educação Social, Desporto e Enfermagem ficaram totalmente preenchidos, já os de engenharia firam os que tiveram menos interessados. Engenharia Civil, Electrotécnica e do Ambiente, por exemplo, apenas entrou um aluno nesta fase. 

O Instituto Politécnico de Viseu tem 31 cursos.

Com estes resultados, segundo a direção da escola, o IPV registou um número de candidatos colocados na 1.ª fase que foi o maior valor dos dez últimos anos. Com uma taxa de ocupação de 64%, novamente a mais elevada no mesmo período, o IPV mantém a posição na lista de números absolutos de candidatos aos politécnicos nacionais, depois do Porto, Lisboa, Coimbra, Leiria, Setúbal e Bragança. 

Quando ainda faltam realizar as 2.ª e 3.ª fases do CNAES, os resultados dos restantes concursos e dos regimes de mudança de curso, João Monney Paiva, presidente do Politécnico de Viseu, indica que, apesar da tendência nacional de redução do número de estudantes internacionais, essa descida não é expectável no Politécnico de Viseu. Para 2020/21, Monney Paiva aponta um total "2400 novos estudantes a quererem melhorar as condições com que se dispõem a enfrentar o futuro". O valor indicado resulta da previsão em crescendo da chegada de novos estudantes nas várias ofertas formativas disponibilizadas, em particular nas licenciaturas (onde se regista um aumento de 8% em relação ao ano anterior, mantendo-se um crescimento contínuo nos últimos quatro anos) e nos CTeSP.

A nível nacional

Nesta 1.º fase, no todo nacional, concorreram mais de 62 mil alunos e quase 51 mil já têm um lugar garantido numa instituição de ensino superior.

Na segunda-feira arranca a 2.º fase do concurso e as instituições têm, pelo menos, 6.050 vagas para os estudantes, ou seja, metade do número de alunos que ficou de fora na 1.º fase.

Este ano concorreram muito mais alunos na 1.º fase (aumento de 15% em relação ao ano passado) e cerca de 12 mil não conseguiram colocação.

Das 56.121 vagas que estavam disponíveis, sobraram 6.050 vagas para a 2.ª fase do concurso, representando uma diminuição de 10% em relação à mesma fase do concurso de 2019.

No ano passado, na 2.º fase havia 6.734 lugares e, em 2015, o número foi ainda mais elevado, com 8.714 vagas disponíveis para os estudantes que concorreram na 2.º fase.

Apesar destes números, as instituições podem aumentar o número de vagas através da transferência de vagas fixadas e não ocupadas nos concursos especiais de acesso e ingresso no ensino superior, caso se venham a verificar novas vagas não preenchidas em concursos especiais nas instituições de ensino superior até ao início de outubro, sublinha o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts