A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

600 advogados reúnem em Viseu

Ordem dos Advogados, Congresso, Viseu
 

Cristiana Rodrigues

Presidente da delegação de Viseu da Ordem dos Advogados


 

Cristiana Rodrigues diz que a sociedade também vai sair beneficiada do Congresso da Ordem


 

Maria José Guerra

Juíza-presidente do Tribunal de Viseu


14-06-2018
 

Viseu recebe a partir de hoje quinta-feira (14 de junho) o oitavo Congresso dos Advogados Portugueses. Durante três dias (14, 15 e 16 de junho), perto de 600 advogados e personalidades nacionais e internacionais do setor da Justiçavão, com o objetivo de discutir vários assuntos relacionados com o exercício da profissão sob o lema “Uma Advocacia Forte numa Sociedade Mais Justa”.

Ao Jornal do Centro, a presidente da delegação viseense da Ordem dos advogados, Cristiana Rodrigues, explica que o debate vai centrar-se em temas como a identidade da profissão, onde serão discutidos “os atos próprios, o sigilo profissional, a publicidade e a discussão pública de questões profissionais”, bem como a tutela dos direitos, com os temas da duração e execução das penas, do acesso ao direito e aos tribunais e do patrocínio judiciário.

A administração da Justiça é outro dos temas em discussão, "onde se integram as jurisdições judiciárias, os tribunais e outras formas de jurisdição, e o aperfeiçoamento da Ordem jurídica, onde cabem a ação executiva, os inventários e os procedimentos judiciários”, acrescenta.

Sociedade beneficiada com o Congresso
Cristiana Rodrigues assegura ainda que além dos advogados, o Congresso da Ordem também vai focar-se na sociedade. A dirigente da Ordem considera que o país vai sair beneficiado do evento.

“Quanto mais protegida estiver a atuação de um advogado, melhores são defendidos os interesses de todas as pessoas. Quando discutimos isto em sede própria obviamente não estamos a discutir para que a classe esteja melhor, nem para que os advogados tenham esta ou aquela benesse”, defende Cristiana Rodrigues, que aponta para o exemplo dos inventários que saíram recentemente da competência dos tribunais para os notariados.

“Sabemos que quem perde mais [nos inventários] são os cidadãos em geral. Não são os advogados que vão ao notário como vão ao tribunal. Mas não foi uma boa solução”, sustenta.

A presidente da delegação de Viseu também destaca o tema da organização judiciária e sublinha que o seu conceito passa por uma maior relação da Justiça para com as pessoas comuns. “Batalhámos sempre para que houvesse proximidades com os cidadãos. Francamente, isso não é em benefício do advogado mas sabemos que o cidadão tem dificuldades em deslocar-se, por exemplo, de Resende para Viseu”, remata Cristiana Rodrigues.

Tribunal de Viseu elogia classe
Já a juiz-presidente do Tribunal de Viseu, Maria José Guerra, considera que a realização do Congresso da Ordem dos Advogados, que decorre pela primeira vez no interior do país, representa o reconhecimento do trabalho que, defende, tem sido realizado na região.

“É muito importante porque os advogados são uma peça-chave no sistema judiciário e em particular em Viseu. Penso que, e na maior parte das comarcas, há uma colaboração muito próxima em várias iniciativas que organizamos em conjunto”, refere Maria José Guerra, acrescentando que o evento vai dar “muita visibilidade à comunidade judicial” viseense.

Para além de várias personalidades da Justiça portuguesa estarão representantes de ordens internacionais. No congresso estarão representados os 31000 advogados inscritos, através dos 309 delegados.

 

Ramalho Eanes homenageado
Um dos momentos da abertura do congresso, que está a cargo do ministro Adjunto Pedro Siza Vieira, é a homenagem ao General Ramalho Eanes, antigo Presidente da República e a Manuel da Costa Andrade, presidente do Tribunal Constitucional, aos quais será atribuída a Medalha de Ouro da Ordem dos Advogados pelo bastonário.

O Congresso também vai contar com momentos culturais, em particular para a apresentação de uma nova exposição de pintura de Júlio Resende no Museu Nacional Grão Vasco e um concerto musical na Sé Catedral com o Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra e o Coro Mozart.

O Congresso é um órgão da Ordem dos Advogados que reúne de cinco em cinco anos. A primeira edição aconteceu em 1972.





  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT