A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Bairros, jovens e inclusão marcam orçamento participativo de Viseu

Viseu, orçamento participativo, Câmara
28-11-2018
 

A aposta nos bairros, no envolvimento dos jovens e na inclusão marca o quarto orçamento participativo da Câmara de Viseu, no valor de 300 mil euros, que foi apresentado esta quarta-feira (28 de novembro).

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, explicou que uma das linhas deste orçamento participativo, com 250 mil euros, é dedicada “aos bairros no sentido amplo”, ou seja, “pode ser um bairro ou uma freguesia”.

“Cada proposta pode ir até ao máximo de 50 mil euros”, disse o autarca, acrescentando que houve a preocupação de colocar esse limite “para que não houvesse um projeto que consumisse toda a verba alocada”.

Segundo Almeida Henriques, “cada freguesia pode ter mais do que um projeto vencedor”, mas, no total, não poderão ultrapassar os 50 mil euros.

O orçamento participativo continua a privilegiar o envolvimento dos jovens, tendo, por isso, uma segunda linha, destinada às propostas dos alunos do ensino secundário, profissional e superior, com o valor de 50 mil euros.

O autarca esclareceu que as propostas – apresentadas exclusivamente pela comunidade escolar - têm que ter, no mínimo, duas escolas envolvidas.

“Cada proposta poderá ir até ao máximo de dez mil euros”, referiu, acrescentando que “cada escola pode ter mais do que um projeto vencedor”, mas não podem ultrapassar os 20 mil euros, no total.

Almeida Henriques disse ainda que será dada prioridade aos projetos de inclusão e que “50 mil euros terão que ser aplicados nesta área”, para dar o sinal de que “Viseu é um concelho para todos”.

Com a mesma preocupação, pela primeira vez, será usado o “voto inclusivo”, uma tecnologia desenvolvida por Rui Coimbras, do Centro de Competências da IBM, que é também vice-presidente da Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral.

O “voto inclusivo” permitirá que todos os cidadãos com deficiência visual, auditiva e motora ou com outras necessidades especiais votem nos seus projetos preferidos.

A fase de apresentação de propostas decorre até 31 de janeiro de 2019. Os projetos vencedores deverão ser conhecidos até 30 de junho.

Segundo Almeida Henriques, os orçamentos participativos de 2015 e 2016 registam uma execução de 100%. No que respeita ao último orçamento participativo, os projetos estão “em curso ou já contratados”.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT