26 Mai
Viseu

Região

Coronavírus: morreu mais uma utente da Misericórdia de Resende

por Redação

27 de Março de 2020, 15:12

Foto Arquivo Jornal do Centro

Sobe para três o número de vítimas mortais de Covid-19 no distrito de Viseu

CLIPS ÁUDIO

Subiu para três o número de vítimas mortais por Covid-19 no distrito de Viseu. Morreu mais uma utente da Misericórdia de Resende, sendo que há agora duas vítimas mortais nesta instituição social.

A mulher tinha 90 anos e morreu no Hospital de Penafiel, onde também faleceu a primeira vítima mortal: uma outra mulher de 94 anos que estava internada na unidade de cuidados continuados da Misericórdia de Resende.

A Santa Casa de Resende tem, nesta altura, 33 pessoas infetadas, entre funcionários e utentes. O provedor, Jaime Alves, disse ao Jornal do Centro que já foram feitos 203 testes na instituição social. Destes, 170 resultaram negativo e 33 positivos. Destes, 18 dos infetados são utentes da Santa Casa e 15 são funcionários.

“Para já, a situação está confinada à valência do hospital. Houve uma situação ou outra de colaboradores que tiveram contacto. A partilha de recursos é feita pela instituição, mas neste momento a esmagadora maioria dos casos está no hospital, onde estão a unidade de cuidados continuados e o lar de acamados”, explicou o responsável. Segundo Jaime Alves, os doentes com Covid-19 estão isolados num piso do edifício, enquanto os que não estão infetados estão noutro piso.

Nesta altura estão a ser testados todos os funcionários da instituição e utentes das várias respostas sociais da Santa Casa. Apesar do aumento dos casos, Jaime Alves recusou a ideia de a situação estar descontrolada e também a ideia de haver falta de articulação entre as entidades, como chegou a dizer o presidente da Câmara, Garcez TrindadeOs funcionários da Misericórdia de Resende que estão ainda de serviço dizem-se exaustos e pedem mesmo o fecho da instituição. Jaime Alves disse que isso não é possível e voltou a pedir ajuda ao Governo.

“O que nós reivindicamos é um tratamento de equidade em relação a outras instituições, por parte da Direção-Geral da Saúde e do Ministério da Saúde, para que retire os casos com Covid-19 positivo para outro hospital. Mas nisso, ainda estamos em plena articulação: administração e colaboradores. Nunca ninguém apontou o dedo à administração”, afirmou. Jaime Alves acrescentou ainda que foram contratados mais três funcionários para a Misericórdia de Resende.

Já Garcez Trindade revelou que os utentes da Misericórdia de Resende que não foram infetados podem ser transferidos para o seminário da vila.

“Estamos a pensar em, depois de feitos a todos os utentes, tirar os que não estão infetados para um seminário que nós temos e onde temos espaço para eles. Depois, faremos a desinfeção total de tudo e, quando for a oportunidade, eles regressam à base. Quanto aos infetados, estão confinados em serviços e têm médicos e enfermeiros. Estão estáveis e não têm que mexer”, explica o presidente da Câmara de Resende.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts