03 mar
Viseu

Região

Covid-19: dezasseis concelhos da região de Viseu em risco extremo

por Redação

11 de janeiro de 2021, 18:38

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

.

Dezasseis dos 25 concelhos da região de Viseu estão em risco extremo de contágio por Covid-19, ou seja, têm mais de 960 casos por 100 mil habitantes. Numa semana foram reportados mais de 2 400 pessoas infetadas, de acordo com as informações divulgadas pelas autoridades de saúde e autarquias e que se referem até à data de 10 de janeiro. Só Resende se mantém em risco moderado.

Os maiores aumentos verificaram-se em Moimenta da Beira, Penalva do Castelo e S. João da Pesqueira.

Com mais de mil casos por 100 mil habitantes aparecem os concelhos de Carregal do Sal, Mangualde, Moimenta da Beira, Penalva do Castelo, S. João da Pesqueira, Tabuaço e Vila Nova de Paiva. Aguiar da Beira, que não pertence ao distrito de Viseu mas faz parte da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, é o único concelho da região que tem mais de 2 mil casos por 100 mil habitantes.

A incidência cumulativa "corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

Também o número de mortes associadas à doença teve um crescimento elevado. Foram 27 óbitos registados na última semana. Desde o início da pandemia morreram 221 pessoas. No primeiro dia de dezembro do ano passado, o número era de 188.

Os casos estão na comunidade, com muitos especialistas a defenderem ser a consequência dos ajuntamentos no Natal e no Ano Novo, mas também nos lares. Só nesta segunda-feira (11 de janeiro), por exemplo, foram dados a conhecer novos surtos em instituições de Vouzela, Moimenta da Beira e Aguiar da Beira.

O aumento de casos provocou já uma pressão no Hospital de Viseu que tem mais de 160 pessoas internadas e ativou já a sétima enfermaria. Está também a ser instalado o aquecimento e outros equipamentos no Pavilhão do Fontelo, estrutura que a qualquer momento poderá vir a receber doentes, caso a pressão no Hospital continue a aumentar.

O país deverá entrar em confinamento geral a partir da próxima quinta-feira (dia 14). Resta agora saber se as escolas vão ou não manter-se abertas.

 

.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts