A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

É de Viseu uma das vítima dos atentados do Sri Lanka

21-04-2019
 

A vítima portuguesa dos ataques terroristas no Sri Lanka é da zona de Viseu. Trata-se de um homem de 30 anos e estava, juntamente com a mulher, hospedado num hotel em Colombo que foi alvo dos atentados. Ao Jornal do Centro, fonte confirmou que o casal estava em lua-de-mel e casou-se há cerca de uma semana.

Rui Licas era funcionário de uma empresa de Vouzela.

"Era uma pessoa com um coração enorme, um grande amigo", afirmou Augusto Teixeira sobre Rui Lucas, que desde 2013 era seu colaborador na T&T Multielétrica, empresa que presta serviços nas áreas das energias renováveis, domótica e segurança, eletricidade e climatização,

Consternado com a notícia da morte do amigo, o empresário disse que é um "momento particularmente difícil" para os cerca de 30 colaboradores da empresa onde Rui Lucas trabalhava, em Crasto de Campia, a cerca de 40 quilómetros de Viseu, cidade onde a vítima mortal dos ataques residia.

Augusto Teixeira adiantou que Rui Lucas tinha casado há cerca de uma semana - "fez no sábado oito dias" - e estava no Sri Lanka em lua-de-mel com a mulher, que sobreviveu aos atentados.

"Ele gostava de desportos de natureza, mas acho que não foi por isso que escolheu o Sri Lanka. Ia passar a lua-de-mel para um sítio calmo, com uma cultura completamente diferente. Gostava de viajar, viajava muito nas férias", afirmou.

A mulher já pediu ajuda ao governo português para regressar. O consulado está a acompanhar a situação e a dar o apoio para segurança dos portugueses. Rui Lucas é o nome da vítima e residia em Repeses. Quem o conhece diz que se trata de uma pessoas "amante de aventuras".

O Presidente da República disse que já teve “ocasião de falar com a viúva do cidadão português” que foi vítima mortal do atentado. Marcelo Rebelo de Sousa acompanha “a dor da viúva e da família”.

Quanto a outros portugueses, o Presidente da República diz que “até agora não há confirmação de nenhuma outra vítima”.

Ainda de acordo com a Secretaria de Estado das Comunidades, ainda há outra família portuguesa nos locais dos ataques que também ja solicitou ajuda para sair do país. 

Este domingo de Páscoa fica marcado por vários ataques a hóteis de luxo e igrejas no Sri Lanka, tendo as explosões feito mais de duas centenas de mortes. 





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT