11 Ago
Viseu

Região

Helicóptero do INEM mantém-se em Viseu

por Redação

03 de Junho de 2020, 12:21

Foto Arquivo Jornal do Centro

Aeronave estava de saída para Loures. Viagem estava marcada para esta quinta-feira.

CLIPS ÁUDIO

O helicóptero do INEM vai manter-se no Aeródromo de Viseu. A saída da aeronave para Loures estava programada para esta quinta-feira. O Instituto de Emergência Médica chegou a acordo com a empresa operadora e a escola de aeronáutica onde o helicóptero tem estado alojado desde que saiu da “casa mãe” de Santa Comba Dão, em outubro de 2019. A garantia foi deixada esta manhã em Viseu pela ministra da Coesão territorial, Ana Abrunhosa.

O INEM, no início da semana, tinha anunciado que o helicóptero da Região Centro iria ser posicionado em Salemas, Loures, até ser encontrada uma solução definitiva que permita a certificação do Heliporto de Santa Comba Dão como Base Permanente.

Segundo o INEM, a saída da aeronave para Loures, na zona de Lisboa, “não se justificava por qualquer questão relacionada com o Aeródromo Municipal de Viseu, mas porque a empresa IFA, Aviation Training Center, iria iniciar a sua atividade, momento que tinha sido previamente definido como limite para que o helicóptero pudesse permanecer nas instalações da referida empresa”.

Depois do anúncio e da tomada de posições contra esta saída, o INEM vem agora dizer que foi a própria IFA e a Câmara Municipal de Viseu que “reafirmaram toda a disponibilidade para que o helicóptero se mantivesse em Viseu, sendo possível chegar a um entendimento para que o helicóptero permaneça nas instalações da empresa”, tendo desta forma sido encontrada uma “solução de compromisso para manter o helicóptero do INEM a operar a partir da região centro do país”. 

No dia em que foi conhecida a decisão, o presidente da Câmara de Viseu disse que estava disposto a avançar com uma providência cautelar para impedir a deslocalização do helicóptero. Já ontem (terça-feira) a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões tinha anunciado que iria questionar o presidente do INEM sobre as razões da saída da aeronave

"No espaço de 24 horas conseguimos reverter uma decisão que era inadmissível para este território. Com um diálogo franco e aberto chegou-se à conclusão que o helicóptero é aqui preciso", realçou esta manhã Almeida Henriques para quem a saída era "um erro". "A voz dos autarcas teve um peso neste reversão, não só a minha ou da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões mas também os de Coimbra e da Serra da Estrela. Ainda bem que o bom senso imperou", disse o autarca.

A saída do helicóptero do INEM de Santa Comba Dão e a sua vinda para o Aeródromo de Viseu aconteceu em outubro do ano passado por falta de condições da pista. “O Instituto retomará as operações a partir de Santa Comba Dão, desde que sejam cumpridos todos os requisitos legais e que esse heliporto seja certificado como Base Permanente para emergência médica”, reitera o INEM.O Jornal do Centro sabe que, nas últimas semanas, técnicos têm estado a ultimar a certificação da pista, cujo pedido deverá ser entregue dentro de 15 dias. Depois, caberá à Autoridade Nacional de Aviação Civil a palavra final.

Leonel Gouveia, presidente da Câmara de Santa Comba Dão, espera que dentro de pouco mais de um mês, o heliporto  já tenha as obras todas realizadas e também esteja devidamente certificado.

 

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts