A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Motoristas do MUV prometem concentração junto da Câmara de Viseu

 

Hélder Borges

Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal


 

Hélder Borges espera que até esta sexta feira os horários sejam alterados. Caso contrário, promete luta dos motoristas


04-04-2019
 

O Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal diz que a segurança dos motoristas dos autocarros da Mobilidade Urbana de Viseu (MUV) está em causa devido aos horários estipulados pela empresa concessionária Berrelhas.

A denúncia parte do sindicalista Hélder Borges, que reuniu na quarta-feira (3 de abril) os trabalhadores em plenário.

O sindicalista exige que os horários sejam retificados e considera que os atuais são “insuportáveis” para os motoristas. “A empresa tem de respeitar os descansos que são obrigatórios por lei e os horários têm de ser compatíveis com o trânsito”, afirma ao Jornal do Centro.

Hélder Borges acrescenta que os atuais horários do MUV não dão para cumprir e que os motoristas entram em stress no seu trabalho.

O sindicalista espera que, até esta sexta-feira (5 de abril), a situação seja alterada. Caso contrário, garante, não exclui realizar formas de protesto.

“Caso a empresa não dê qualquer resposta, já ficou decidido que, na próxima terça-feira, vamos fazer uma deslocação à Autoridade para as Condições de Trabalho [ACT] para reforçar o que já foi feito, que foi pedir à ACT para que intervenha no sentido de decidir se os horários são ou não são legais”, adianta. Os motoristas também prometem concentrar-se junto da Câmara.

O MUV funciona com horários mais alargados do que tinha o sistema anterior do STUV, sendo que os autocarros circulam a partir das 6h00 da manhã.

O Jornal do Centro tentou sem sucesso ouvir os responsáveis da empresa Berrelhas.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT