A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
 
        

Oito mortos e 35 feridos em incêndio numa associação de Tondela

14-01-2018
 

São oito as vítimas mortais do incêndio que deflagrou na noite deste sábado, 13 de janeiro, numa associação em Vila Nova da Rainha, concelho de Tondela. Há também 35 feridos, transportados para os hospitais de Viseu, Tondela e Coimbra. No hospital de Viseu estavam internados perto das 23 horas, onze vítimas, cinco em estado grave. Os queimados mais graves foram transferidos para unidades especializadas de Lisboa e Porto. Há também feridos por inalação de fumo e outros por fraturas quando tentavam a fuga. 

Segundo José Borges, diretor da associação, uma salamandra de aquecimento, colocada no primeiro piso, provocou um incêndio no teto falso que terá desabado sobre as dezenas de pessoas que estavam na sala a participar num torneio de sueca. No rés do chão estavam mais umas dezenas de pessoas a ver na televisão o jogo de futebol entre o Braga e o Benfica. Segundo o presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, estariam nos dois pisos, "cerca de sessenta pessoas".    

Um homem que estava no rés do chão, a ver o futebol da televisão, contou que no andar de cima "alguém gritou que havia fogo". "Quem estava no andar em baixo tentou sair mas as pessoas que estavam no primeiro piso, ao tentarem fugir, estavam empilhadas nas escadas e a travar a porta. Também havia muito fumo e quem estava no rés do chão não sabia o que se estava a passar", contou.

Segundo testemunhas que chegaram ao local, "as pessoas só começaram a sair depois de um jipe, a partir do exterior, ter puxado e rebentado uma das portas do edíficio que estava trancada". 

Os secretários de Estado da Saúde e da Proteção Civil estiveram em Vila Nova da Raínha, garantido os meios necessários para o socorro. 

O primeiro-ministro, António Costa, telefonou ao presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, que classificou a situação "como muito crítica". 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anúnciou que na manhã deste domingo estará em Vila Nova da Raínha. Será acompanhado pelo ministro da Administração Interna. 

Entretanto, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social ativou a Linha Nacional de Emergência Social através do número gratuito 144.

Há no terreno psicólogos a dar apoio às famílias das vítimas. 

Durante a noite foram mobilizados cerca de 170 operacionais, meia centena de veículos e dois helicópteros do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e outro da Força Aérea Portuguesa para transporte das vítimas.  

 

 

 

 

 




  • 2002 - 2018 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT